Meio ambiente e saúde humana: variabilidade temporal da radiação ultravioleta e epidemiológica do câncer de pele na região oeste do Estado de São Paulo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2007-10-15

Autores

Silva, Angela Cristina [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A radiação ultravioleta (RUV) é considerada o principal agente etiológico no desenvolvimento do câncer de pele. Estudos epidemiológicos apontam para um crescimento mundial de casos novos de câncer cutâneo, superando até mesmo o câncer de pulmão, próstata e mama. Atribui-se esse aumento à degradação do Ozônio estratosférico (O3) e a intensidade da RUV que atinge a superfície terrestre. Diante do exposto, este trabalho pautou-se no estudo da variabilidade temporal do O3, coletado através do sensor TOMS (Total Ozone Mapping Spectrometer) da NASA, para se determinar o grau de influência na intensidade da RUV na região Oeste do Estado de São Paulo. Para análise da variabilidade da RUV, utilizou-se o Índice UV (IUV), que determina a intensidade da RUV na superfície terrestre. Também foi elaborado um Banco de Dados de câncer de pele diagnosticados dentro da área de estudo, para se determinar o perfil epidemiológico dessa enfermidade. Os dados de câncer de pele foram obtidos em três laboratórios que realizam exames anatomopatológicos. Através do método investigativo, por meio de aplicação de questionários, procurou-se também, identificar o comportamento da população em relação aos hábitos de exposição ao sol para se determinar possíveis grupos de risco. Os resultados obtidos mostraram que o O3 apresentou comportamento cíclico em decorrência das estações do ano, com maiores valores na primavera e menores no outono, com média anual em torno de 264 UD.
The longstanding and frequent exposures to the ultraviolet radiation (UVR) are considered the main etiological agent in developing skin cancer. Epidemiological studies point at a global growing in the numbers of new skin cancer cases, even surpassing lung, breast and prostate cancers. It is supposed that the increase in the flux of the photobiologically active radiation is due to the stratospheric ozone (O3) depletion. This work was based upon studying time-spatial variation of the stratospheric O3, using data from TOMS (Total Ozone Mapping Spectrometer) sensor from NASA, in order to determinate the degree of influence of UVR over the western region of São Paulo State, Brazil. To perform an analysis of the UVR variability it was used the UV Index (UVI), a dimensionless parameter, which define the UVR intensity over de earth surface. As contribution to the public polices programs for health, looking for skin cancer prevention, a data bank of new cases of skin cancer was created, with the cases registered in the study area, in order to define the epidemiological profile of this disease. Skin cancer data were extracted from anatomy-pathological biopsies reports collected in three laboratories in Presidente Prudente, SP, Brazil. By means of the investigative method applying questionnaires, it looked for identify the population behavior related to the sun exposure habits in order to determine potential risks groups. Results had shown that stratospheric ozone over the study area presents a cyclic behavior because of the seasons of the year, with higher values in Spring and lower in Fall, with annual average about 264 UD.

Descrição

Palavras-chave

Geografia, Pele - Cancer, Radiação ultravioleta, Skin cancer, Ultraviolet radiation

Como citar

SILVA, Angela Cristina. Meio ambiente e saúde humana: variabilidade temporal da radiação ultravioleta e epidemiológica do câncer de pele na região oeste do Estado de São Paulo. 2007. 112 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ci ncias e Tecnologia, 2007.