Reação tecidual e bioatividade de materiais endodônticos biocerâmicos reparadores em subcutâneo de ratos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-03-29

Autores

Queiroz, Marcela Borsatto

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo foi avaliar a reação tecidual e o potencial bioativo causado por materiais biocerâmicos implantados no tecido conjuntivo do subcutâneo de ratos adultos. Para isso, tubos de polietileno preenchidos com um dos materiais ou vazios (grupo controle, GC) foram implantados no subcutâneo de ratos (n=8/grupo por período). Após 7, 15, 30 e 60 dias, os implantes e os tecidos circundantes foram removidos e processados para inclusão em parafina para análise dos seguintes parâmetros: número de células inflamatórias (CI) e de fibroblastos (Fb), espessura das cápsulas (EC), quantidade de colágeno birrefringente, imuno-histoquímica para detecção de interleucina-6 (IL-6) e osteocalcina (OCN), a reação de von Kossa e análise de cortes não corados sob luz polarizada. Os dados foram submetidos ao ANOVA two-way seguido pelo teste de Tukey (p<0,05). Publicação 1: Avaliar a biocompatibilidade e o potencial bioativo de um material reparador experimental à base de silicato tricálcico com 30% de tungstato de cálcio (TCS + CaWO4) em comparação ao MTA Repair HP (MTA HP; Angelus, Brasil) e ao Bio-C Repair (Bio-C; Angelus, Brasil). Em todos os períodos, não houve diferenças significantes no número de CI, número de células IL-6-imunopositivas e no conteúdo de colágeno entre os materiais biocerâmicos (p>0,05). De 7 para 60 dias, ocorreu uma redução significante no número de CI, na imunoexpressão de IL-6 e na EC, acompanhada por um aumento significante no número de Fb e na quantidade de colágeno. Estruturas positivas ao von Kossa e birrefringentes, além de células imunopositivas à OCN foram observadas nas cápsulas ao redor de todos os materiais, exceto no GC. O TCS + CaWO4 é biocompatível e apresentou potencial bioativo. Publicação 2: Comparar a resposta tecidual dos materiais à base de silicato tricálcico Bio-C Pulpo (Angelus, Brasil), Biodentine (Septodont, França) e MTA branco (WMTA; Angelus, Brasil). Aos 7 e 15 dias a EC dos materiais Bio-C Pulpo e Biodentine foram iguais e não houve diferença significativa (p>0,05), sendo maiores em comparação ao WMTA (p<0,05); as cápsulas ao redor de todos os materiais foram significantemente mais espessas em comparação ao GC (p<0,05). Aos 30 e 60 dias, a EC ao redor dos materiais não apresentou diferenças significantes em comparação à do GC. Apesar do maior número de CI observado aos 7 dias nas cápsulas do Biodentine em comparação ao Bio-C Pulpo e WMTA espécimes (p<0,05), diferenças significantes não foram observadas entre os grupos contendo os materiais (p>0,05), nos períodos de 15 e 30 e 60 dias. De 7 para 60 dias, ocorreu uma redução significante na EC, no número de CI e de células IL-6-imunopositivas que foi acompanhada por um aumento significante no número de Fb e na quantidade de colágeno nas cápsulas de todos os grupos. As cápsulas ao redor de todos os materiais apresentaram estruturas von Kossa-positivas e birrefringentes, e células OCN-imunopositivas, enquanto que estas estruturas bem como células imunopositivas à OCN não foram encontradas no GC. O Bio-C Pulpo, semelhantemente ao Biodentine e WMTA, é biocompatível e permite a reparação do tecido conjuntivo, além de induzir a imunoexpressão de osteocalcina e a deposição de calcita sugerindo que este material deve apresentar um potencial bioativo. Assim, o Bio-C Pulpo pode ser uma alternativa de material reparador em diferentes procedimentos clínicos de pulpotomia, capeamento pulpar direto e indireto, em dentes decídíduos e dentes permanentes jovens.
The aim was to evaluate the tissue reaction and the bioactive potencial caused by bioceramic materials implanted in the subcutaneous connective tissue of adult rats. For this, polyethylene tubes filled with one of the materials or empty (control group, CG) were implanted into the subcutaneous tissue of rats (n=8/group per period). After 7, 15, 30 and 60 days, the implants and surrounding tissues were removed and processed for embedding in paraffin to evaluate the following parameters: number of inflammatory cells (IC) and fibroblasts (Fb), capsule thickness (CT), amount of birefringent collagen, immunohistochemistry detection of interleukin6 (IL-6) and osteocalcin (OCN), von Kossa reaction and analysis of unstained sections under polarized light. Data were submitted to two-way ANOVA followed by Tukey's test (p<0.05). Publication 1: To evaluate the biocompatibility and bioactive potential of an experimental repair material containing 70% tricalcium silicate and 30% calcium tungstate (TCS + CaWO4) compared to MTA Repair HP (MTA HP; Angelus, Brazil) and Bio- C Repair (Bio-C; Angelus, Brazil). In all periods, there were no significant differences in the number of IC, number of IL6-immunolabelled cells and in the collagen content among the bioceramic materials (p>0.05). From 7 to 60 days, there was a significant reduction in the number of IC, in the immunoexpression of IL-6 and in CT accompanied by a significant increase in the number of Fb and the amount of collagen. von Kossa-positive and birefringent structures, besides to OCN-immunolabelled cells were observed in the capsules around all materials, except in the CG. TCS + CaWO4 is biocompatible and showed bioactive potencial. Publication 2: To compare the tissue response of Bio-C Pulpo (Angelus, Brazil) with Biodentine (Septodont, France) and White MTA (WMTA; Angelus, Brazil) tricalcium silicatebased materials. At 7 and 15 days, significant difference was not found in the CT around BioC Pulpo and Biodentine specimens, but the CT of these groups was greater than in WMTA (p<0.05); the CT around materials was significantly higher than in CG specimens (p<0.05). At 30 and 60 days, significant difference in the CT was not detected among the groups, including the CG. Despite the higher number of IC observed at 7 days in Biodentine capsules than in Bio-C Pulpo and WMTA specimens (p<0.05), no significant differences were observed among bioceramic materials (p>0.05) at 15 and 30 and 60 days. From 7 to 60 days, there was a significant reduction in the number of IC, number of IL-6-immunopositive cells and CT, which was accompanied by a significant increase in the number of Fb and the amount of collagen in the capsules of all groups. The capsules around all materials showed von Kossa-positive and birefringent structures, and OCN-immunopositive cells, while these structures as well as OCNimmunopositive cells were not found in the CG. The Bio-C Pulpo, similarly to Biodentine and WMTA, is biocompatible and allows the connective tissue repair. Moreover, Bio-C Pulpo induces the immunoexpression of osteocalcin and the deposition of calcite suggesting that this material may have a bioactive potential. Thus, the Bio-C Pulpo can be an alternative repair material in different clinical procedures of pulpotomy, direct and indirect pulp capping, in deciduous teeth and young permanent teeth

Descrição

Palavras-chave

Endodontia, Teste de biocompatibilidade, Imuno-histoquímica, Interleucina-6, Osteocalcina, Endodontics, Biocompatibility test, Immunohistochemistry, Interleukin-6, Osteocalcin

Como citar