Feiras virtuais: um estudo sobre novas estratégias de comércio e consumo na era das redes digitais

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-05-27

Autores

Oliveira, Patrícia da Cruz

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Iniciamos a terceira década do século XXI com a acentuada inserção das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) nas relações sociais e, também, nas dinâmicas relacionadas ao comércio e ao consumo. Nesse sentido, esta pesquisa evidencia uma das estratégias comerciais mais recentes no campo de estudos do comércio e do consumo, o comércio eletrônico e, mais especificamente, as chamadas feiras virtuais. Estratégias vinculadas ao comércio eletrônico podem ser utilizadas de diversas maneiras e em diferentes ramos, tanto pelas grandes empresas, quanto pelas micro e pequenas empresas, ou mesmo por profissionais autônomos e cooperativas, por exemplo. No caso das feiras virtuais, estas podem ser identificadas como experiências similares àquelas apresentadas pelas feiras livres, porém inseridas no espaço virtual, a partir de uma plataforma própria ou mesmo se utilizando de alguma já disponível. Nas feiras virtuais, grupos de pequenos produtores, provenientes da agricultura familiar e/ou da Economia Solidária, produtores de alimentos agroecológicos, dentre outros, comercializam seus produtos, em âmbito local ou regional, potencializando o escoamento de sua produção e proporcionando uma outra dinâmica do comércio e do consumo. Assim, o objetivo central desta pesquisa consiste em analisar a estratégia comercial feira virtual, o seu funcionamento e seus desdobramentos sociais e espaciais no contexto atual, marcados pelo uso crescente das TICs nas relações de comércio e consumo. Para atingir esse objetivo a tese foi construída em três momentos principais, que são apresentados em três capítulos, a partir do método regressivo-progressivo de Henri Lefebvre. Por fim, verificamos que as feiras virtuais podem trazer em suas dinâmicas a potencialidade de aproximar consumidores e produtores, fortalecer as relações cidade-campo, promover um desenvolvimento sócio-espacial e uma relação de comércio e consumo mais justa econômica e socialmente entre produtores e consumidores.
The third decade of the 21st century began with the marked insertion of Information and Communication Technologies (ICTs) in social relations. Also, the ICTs are inserted in the dynamics related to trade and consumption. In this sense, this research highlights one of the most recent commercial strategies in the field of Commerce and Consumption studies, E-Commerce and, more specifically, the so-called Virtual Fairs. Strategies linked to E-commerce can be used in different ways and in different fields, both by large companies, micro and small companies, or even by autonomous professionals and cooperatives, for example. The case of virtual fairs, these can be identified as experiences similar to those presented by free fairs, but inserted in the virtual space, are interesting for presenting their own online platforms or even using one already available. At Virtual Fairs, groups of small producers from family farming and/or Solidarity Economy, agroecological food producers, among others, sell their products, locally or regionally, enhancing the flow of their production and providing another dynamic of the trade and consumption. Thus, the main objective of this research is to analyze the commercial strategy of the Virtual Fair, its functioning and its social and spatial consequences in the present context, marked by the increasing use of ICTs in trade and consumption relations. To reach this objective, the thesis was built in three main moments, which are presented in three chapters, based on the regressive-progressive method of Henri Lefebvre. Finally, it was verified that virtual fairs can bring in their dynamics the potential to bring consumers and producers together, strengthen city-country relations, promote socio-spatial development and a more economically and socially fair trade and consumption relationship between producers and consumers.

Descrição

Palavras-chave

Comércio eletrônico, Consumo, Tecnologias da Informação e Comunicação, Feiras virtuais, E-commerce, Consumption, Information and Communication Technologies (ICTs), Virtual fairs

Como citar