Growth performance and metabolic response of Nile tilapia fed rations supplemented with autolized yeast and zinc

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010-12-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Zootecnia

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Avaliou-se a influência do uso de levedura e zinco no desempenho produtivo e no metabolismo de tilápiasdo-nilo. As dietas foram formuladas para conter 32,0% de proteína digestível e 3.240 kcal de energia digestível por kg de ração e as seguintes relações levedura autolisada (%): zinco (mg/kg): 0,0:0,0; 0,0:79,5; 2,0:0,0; 0,795:79,5; 2,0:200; 4,0:400; 6,0:600; 12,0:1.200 e 14,0:1.400. Utilizaram-se 135 alevinos distribuídos em delineamento inteiramente casualizado (7,27 ± 0,19 g), em 27 aquários de 50 L e alimentados à vontade 4 vezes/dia, durante 128 dias. Foram avaliados o desempenho produtivo e as respostas metabólicas: ganho de peso, conversão alimentar aparente, eficiência proteica e taxa de sobrevivência; porcentagem de proteína, extrato etéreo, peso seco e conteúdo de cinzas no músculo e nos ossos; concentração de amônia e atividade cinética da fosfatase alcalina no fígado; amônia, atividade cinética da fosfatase alcalina, ureia e lipídeos no plasma e; minerais no plasma, no fígado e nos ossos dos peixes. Elevados níveis de levedura e zinco na dieta prejudicaram o desempenho produtivo e as respostas metabólicas dos peixes. A suplementação de levedura autolisada e zinco nas dietas melhora o desempenho produtivo e o metabolismo dos peixes. O nível de 2,0% de levedura autolisada é o que determina o melhor desempenho produtivo. Níveis superiores a 6,0% de levedura autolisada e 600 mg de zinco nas dietas prejudicam o desempenho produtivo e o metabolismo de lipídeos nos peixes e níveis superiores a 4,0% de levedura autolisada e 400 mg de zinco/kg de dieta prejudicam o metabolismo de minerais.

Resumo (inglês)

This research evaluated the influence of yeast and zinc on growth performance and metabolic responses of Nile tilapia. Diets were formulated to contain 32.0% digestible protein and 3,240 kcal DE/kg diet and the following autolized yeast (%):zinc (mg/kg)relationships: 0.0:0.0; 0.0:79.5; 2.0:0.0; 0.795:79.5; 2.0:200; 4.0:400; 6.0:600; 12.0:1,200 and 14.0:1,400. It was used 135 fingerlings (7.27 ± 0.19 g), distributed in a complete random design in 27 50-L aquaria and they were fed ad libitum four times a day for 128 days. It was evaluated growth performance and metabolic responses, weight gain, apparent feed conversion; protein efficiency and survival rate; percentage of protein, ether extract, dry weight and ashes in the muscle and in the bones; ammonia concentration and kinetic activity of alkaline phosphatase in the liver; ammonia, kinetic activity of alkaline phosphatase, urea and lipids in the plasma and; minerals in plasma, in the liver and in the bones of the fish. High levels of yeast and zinc in the diet impaired growth performance and metabolic responses of the fish. Autolized yeast at the level of 2.0% determines the best growth performance. Levels higher than 6.0% of autolized yeast and 600 mg zinc in the diets impair growth performance and lipid metabolism in fish and levels higher than 4.0% of autolized yeast and 400 mg zinc/kg in the diet impair mineral metabolism.

Descrição

Idioma

Inglês

Como citar

Revista Brasileira de Zootecnia. Sociedade Brasileira de Zootecnia, v. 39, n. 12, p. 2560-2568, 2010.