Consumo simbólico do luxo e a formação do self: a percepção do consumidor de baixa renda

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-01-18

Orientador

Garcia, Sheila Farias Alves

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Administração - FCAV

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

The consumer society that saw itself, accordingly, focused on the basic needs and functionality of products, gives way to the society of hyperconsumption where not only the practical function of the product matters, but what it represents for the individual. Luxury appears linked to symbolic consumption and products no longer have their value as a mere shared good and gain an added value that comes from their symbolic, hedonic and intangible content. This work seeks to understand the perception of low-income consumers towards luxury products and the role that these products can play in the construction of the “extended self”.

Resumo (português)

A sociedade de consumo que se via, originalmente, voltada para as necessidades básicas e para a funcionalidade dos produtos, dá lugar à sociedade do hiperconsumo onde não importa somente a função prática do produto e sim o que ele representa para o indivíduo. O luxo surge atrelado ao consumo simbólico e os produtos deixam de possuir seu valor como mero bem utilitário e ganham um valor agregado que advém do seu conteúdo simbólico, hedônico e intangível. Este trabalho busca entender a percepção dos consumidores de baixa renda frente aos produtos de luxo e o papel que esses produtos podem desempenhar na construção do “extended self”.

Descrição

Palavras-chave

Idioma

Português

Como citar