Lesões apendiculares em equinos Puro Sangue Ingleses no Jóquei Clube Brasileiro(Gávea/RJ): descrição e prevalência

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2009-02-27

Autores

Pereira, Marsel de Carvalho [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

As lesões musculoesqueléticas são as principais responsáveis pelo abandono da carreira competitiva e queda de rendimento dos eqüinos de alto desempenho. Dessa forma, torna-se mister compreender a prevalência das lesões associando-a ao grau de comprometimento atlético na tentativa de prevenir e minimizar suas consequências. Com esse estudo, através das análises dos registros do Departamento de Radiologia do Hospital Octavio Dupont (JCB/RJ) e da base de dados do Stud Book Brasileiro objetivou-se estabelecer, inicialmente, as correspondências entre as principais lesões diagnosticadas, gênero, faixa etária, membro lesionado, localização da lesão (1ª etapa). Subsequentemente avaliou-se o grau de comprometimento de desempenho competitivo de tais lesões através da categorização do desempenho (2ª etapa). Na primeira etapa, observouse prevalência de lesões em machos da faixa etária de três a cinco anos. Os membros torácicos, principalmente o direito, foram os mais lesionados. As lesões situadas no terço médio dos membros foram frequentes, assim como as fraturas. As lesões altas e as sediadas no membro torácico direito corresponderam em sua maioria com fêmeas. As lesões no membro torácico esquerdo e as periostites foram associadas aos machos com idade superior a cinco anos. Na segunda etapa da análise, encontrou-se correspondência entre o período de inatividade curto, após lesões, com o coeficiente de comprometimento alto com reflexo negativo no desempenho. Conclui-se que as lesões nos membros torácicos independem do direcionamento da pista. O período de inatividade foi determinante para queda de desempenho. As variáveis categóricas de desempenho foram determinantes na avaliação do comportamento atlético.
Musculoskeletal injuries are responsible for the shortness of career and competitive decline of high performance horses. Thus, it is mister understand the prevalence of injuries associated with the degree of commitment to keep on mind to prevent and minimize its consequences. This study, by analyzing the records of the Department of Radiology, Hospital Octavio Dupont (JCB / RJ) and the database of the Brazilian Stud Book was aimed to establish, initially, the connections between the main injury diagnosis, gender, age, member injured, location of lesion (1st stage). Subsequently, it was evaluated the degree of commitment of the competitive performance of such injuries through the categorization (2nd stage). In the first stage, there was prevalence of lesions in the male, aged of three to five years. Forelimbs, mainly the right, were the most frequently injured. Lesions located in the middle third of the limbs were frequently associated with fractures. Lesions located in the proximal aspect of forelimbs had high correspondence with females. Lesions in the left forelimbs and periostitis were associated with males aged over five years. In the second stage of analysis, there was found correspondence between the shortness of inactivity, after injury, with high of involvement with negative on the performance. It is concluded that the forelimb lesions were independent of the race track directions. The period of inactivity was decisive to explain the loss of performance. The categorization of performance variable was determinant to measure the horse athletic behavior.

Descrição

Palavras-chave

Equino, Lesões aspendiculares, Desempenho atlético, Equine, Appendicles lesions, Athletic performance

Como citar

PEREIRA, Marsel de Carvalho. Lesões apendiculares em equinos Puro Sangue Ingleses no Jóquei Clube Brasileiro(Gávea/RJ): descrição e prevalência. 2009. xxiii, 114 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2009.