Comparação entre dossel e sub-bosque de um trecho de floresta ombrófila densa Montana, Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo Picinguaba, SP, Brasil

dc.contributor.advisorAssis, Marco Antonio de [UNESP]
dc.contributor.authorJardim, Carolina Biscola [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2015-03-23T15:19:53Z
dc.date.available2015-03-23T15:19:53Z
dc.date.issued2012
dc.description.abstractEstudos a respeito da composição florística e estrutura fitossociológica da vegetação são de grande importância não só para estabelecer parâmetros e associá-los a comunidades semelhantes em diferentes locais ou sob influência de condições ambientais diversas. Também servem para subsidiar medidas conservacionistas diante do cenário atual de intensa fragmentação, aplicáveis sob perspectivas da ecologia da paisagem. Neste estudo, analisamos a composição e estrutura do subbosque de um trecho de Floresta Ombrófila Densa Montana, e comparamos com o dossel. Amostramos todos os indivíduos arbustivo e arbóreos que tiveram altura superior ou igual a um metro e meio e perímetro à altura do peito (PAP) menor que quinze centímetros (H ≥ 1,5 m e PAP < 15 cm) em uma área de 0,4 ha, totalizando 2321 indivíduos. Encontramos 252 espécies, distribuídas em 43 famílias para o subbosque e 583 indivíduos, 129 espécies e 36 famílias para o dossel. Os valores do índice de diversidade de Shannon (H’) foram, respectivamente, 4,13 e 3,94 nat.ind.-1 e os valores de equabilidade de Pielou (J) foram 0,75 e 0,81. As famílias de maior riqueza em comum nos dois estratos foram Myrtaceae, Rubiaceae e Fabaceae. A espécie com o maior valor de importânica do sub-bosque foi Psychotria nuda (VI = 9,33%), abrangendo 12,3% dos indivíduos. Já para o estrato superior, Coussarea accedens foi a que mais se destacou, com VI = 7,94%, (12,5% dos indivíduos amostrados). A comparação entre as parcelas revela similaridade na composição, principalmente entre parcelas pouco distantes geograficamente. Em relação à riqueza, podemos perceber uma diferença significativa entre as parcelas, de forma que a parcela Q2 apresenta maior número de espécies para o sub-bosque. Quanto aos estratos, notamos que estes apresentam riqueza semelhante quando comparados... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo)pt
dc.format.extent61 f.
dc.identifier.aleph000715149
dc.identifier.citationJARDIM, Carolina Biscola. Comparação entre dossel e sub-bosque de um trecho de floresta ombrófila densa Montana, Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo Picinguaba, SP, Brasil. 2012. 61 f. Trabalho de conclusão de curso (Ecologia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2012.
dc.identifier.filejardim_cb_tcc_rcla.pdf
dc.identifier.lattes4830964329792347
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/119473
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceAleph
dc.subjectEcologia vegetalpt
dc.subjectComunidades vegetaispt
dc.subjectPlantas - Composiçãopt
dc.subjectBiodiversidadept
dc.subjectParque Estadual da Serra do Mar (SP)pt
dc.titleComparação entre dossel e sub-bosque de um trecho de floresta ombrófila densa Montana, Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo Picinguaba, SP, Brasilpt
dc.typeTrabalho de conclusão de curso
unesp.author.lattes4830964329792347
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Biociências, Rio Claropt
unesp.undergraduateEcologia - IBRCpt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
jardim_cb_tcc_rcla.pdf
Tamanho:
801.08 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format