Impacto da afetividade negativa e do estilo de vida em dimensões do comportamento alimentar de estudantes universitários

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-01-21

Autores

Martins, Bianca Gonzalez

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Objetivos: i. avaliar as propriedades psicométricas do Questionário Alimentar de Três Fatores (TFEQ-18), da Escala de Depressão, Ansiedade e Estresse (DASS-21) e do Perfil do Estilo de vida Individual (PEVI) aplicados a amostra de estudantes universitários; ii. verificar o impacto do estilo de vida, da afetividade negativa e de características demográficas nas dimensões do comportamento alimentar dos universitários. Métodos: Participaram 1.109 estudantes (média de idade=20,9 (desvio-padrão=2,7) anos; 65,7% mulheres). As propriedades psicométricas dos instrumentos aplicados à amostra foram analisadas a partir de análise fatorial confirmatória. As validades convergente e discriminante e a confiabilidade foram investigadas. Utilizou-se análise multigrupos para avaliação da invariância fatorial de cada instrumento entre amostras independentes. Após ajustamento dos modelos fatoriais dos instrumentos, um modelo estrutural com trajetórias hipotéticas foi elaborado e testado utilizando a modelagem de equações estruturais. Nesse contexto, foi estimado o impacto do estilo de vida, da afetividade negativa e de características demográficas no comportamento alimentar dos universitários. Resultados: O modelo fatorial original do TFEQ-18 apresentou adequado ajustamento aos dados. Para a DASS-21 foi necessária remoção de um item devido ao baixo peso fatorial. No que se refere ao PEVI, houve adequado ajuste aos dados, contudo, a validade convergente e confiabilidade foram limitadas. Atestou-se invariância forte dos instrumentos entre amostras independentes. No modelo estrutural, verificou-se que o estilo de vida exerceu impacto significativo sobre a afetividade negativa. A afetividade negativa exerceu efeito de mediação entre o estilo de vida e o comportamento alimentar. As características demográficas sexo, idade, pensamento em desistir do curso e estado nutricional antropométrico foram relevantes para a avaliação do comportamento alimentar. Conclusão: O TFEQ-18, a DASS-21 e o PEVI apresentaram boas qualidades psicométricas para amostra. A afetividade negativa, o estilo de vida e as características demográficas tiveram impacto sobre o comportamento alimentar dos universitários, o que reforça a importância da avaliação de aspectos emocionais e cognitivos no que se refere ao processo alimentar dos indivíduos.
Aims: i. To assess the psychometric properties of the Three-factor Eating Questionnaire (TFEQ-18), of the Depression, Anxiety and Stress Scale (DASS-21) and of the Individual Lifestyle Profile (PEVI) applied to sample of university students; ii. to verify the impact of the lifestyle, of the negative affectivity and of the demographic characteristics on eating behavior dimensions among university students. Methods: A total of 1,109 students participated (mean age=20.9 [standard-deviation=2.7] years; 65.7% females). The psychometric properties of the instruments applied to sample were analyzed by confirmatory factor analysis. The convergent and discriminant validities as well as reliability were investigated. The multi-group analysis was used to evaluate factorial invariance among independent samples. After the fit of instruments‘ factorial models, a structural model with the hypothetical paths was elaborated and tested considering structural equation modeling techniques. In this context, the impact of lifestyle, of the negative affectivity and of demographic characteristics on eating behavior was estimated. Results: The original factorial model of the TFEQ-18 presented adequate fit to the data. Regarding DASS-21, it was necessary the exclusion of one item because of the low factorial weight. The PEVI had an adequate fit to data, however, the convergent validity and reliability were limited. Strong invariance was verified among independent sample for all instruments. In structural model, the lifestyle had a significant impact on the negative affectivity. The negative affectivity had a mediator effect between the lifestyle and the eating behavior. The demographic characteristics such as sex, age, thoughts about dropping out of college and anthropometric weight status were relevant in evaluation of eating behavior. Conclusion: The TFEQ-18, the DASS-21 and the PEVI presented adequate psychometric properties to sample. The negative affectivity, the lifestyle and the demographic characteristics had impact on eating behavior of the university students. These results reinforce the importance of evaluation of emotional and cognitive aspects in context of individual‘s eating.

Descrição

Palavras-chave

Comportamento Alimentar, Emoções, Estilo de Vida, Psicometria, Estudantes, Eating Behavior, Psychometrics

Como citar