Influência da obesidade nos níveis de beta-defensinas no fluido crevicular gengival de pacientes com periodontite

Imagem de Miniatura

Data

2024-03-22

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Os peptídeos antimicrobianos, incluindo as defensinas, exercem um importante papel na reposta imune dos tecidos periodontais. Além do efeito antimicrobiano, estes peptídeos podem funcionar como potentes reguladores imunológicos, alterando a expressão gênica, atuando como quimiocinas e/ou induzindo produção quimiocinas, inibindo produção de citocinas pró-inflamatórias, promovendo a reparação das feridas e modulando a resposta de células dendríticas ou células T. A literatura sugere que os peptídeos antimicrobianos podem ser considerados possíveis elo de ligação mecanicista entre a doença periodontal e seus fatores de risco. Assim, o objetivo deste estudo transversal foi avaliar a influência da obesidade sobre os níveis das beta-defensinas (HBDs) 1, 2 e 3 no fluido crevicular gengival (FCG) de pacientes portadores de periodontite. Vinte pacientes com boas condições de saúde geral e vinte pacientes obesos, portadores de periodontite estágio III ou IV, foram incluídos no estudo. Foram avaliados os seguintes parâmetros clínicos: índice de placa visível, índice de sangramento gengival, profundidade de sondagem, sangramento à sondagem e nível clínico de inserção. Após uma semana do exame clínico, foi feita coleta do FCG de 3 sítios não adjacentes apresentando sinais clínicos de periodontite (doente) e de 3 sítios não adjacentes sem doença periodontal (sadio). A quantificação dos peptídeos antimicrobianos no FCG foi feita pela técnica ELISA sanduíche. Os níveis de HBD-2 no FCG foram significativamente menores tanto nos sítios sadios (p<0,0001) quanto nos sítios doentes (p=0,0009) dos pacientes obesos em comparação com os mesmos sítios dos não obesos. Uma redução nos níveis de HBD-1 também foi observada no FCG dos pacientes obesos, porém a diferença não foi significativa. Por outro lado, uma tendência de aumento nos níveis de HBD-3 foi constatada no FCG dos pacientes obesos. Na comparação dos sítios dentro de cada grupo, níveis mais elevados de HBD-2 foram identificados nos sítios sadios em comparação aos sítios doentes de pacientes obesos e não obesos, sendo a diferença significativa apenas nos indivíduos não obesos. Com os resultados observados neste estudo, conclui-se que a redução dos níveis de HBD-2 no FCG pode constituir um mecanismo que contribui para maior susceptibilidade e severidade da doença periodontal nos pacientes obesos.
Antimicrobial peptides, including defensins, play an important role in the immune response of periodontal tissues. In addition to the antimicrobial effect, these peptides can function as potent immune regulators, altering gene expression, acting as chemokines and/or inducing chemokine production, inhibiting the production of proinflammatory cytokines, promoting wound repair and modulating the response of dendritic cells or T cells. The literature suggests that antimicrobial peptides can be considered a possible mechanistic link between periodontal disease and its risk factors. Thus, the objective of this cross-sectional study was to evaluate the influence of obesity on the levels of beta-defensins (HBDs) 1, 2 and 3 in the gingival crevicular fluid (GCF) of patients with periodontitis. Twenty patients with good general health and twenty obese patients with stage III or IV periodontitis were included in the study. The following clinical parameters were evaluated: visible plaque index, gingival bleeding index, probing depth, bleeding on probing and clinical level of attachment. One week after the clinical examination, GCF was collected from 3 non-adjacent sites showing clinical signs of periodontitis (diseased) and from 3 non-adjacent sites without periodontal disease (healthy). Quantification of antimicrobial peptides in FCG was performed using the sandwich ELISA technique. HBD-2 levels in GCF were significantly lower in both healthy sites (p<0.0001) and diseased sites (p=0.0009) of obese patients compared to the same sites of non-obese patients. A reduction in HBD-1 levels was also observed in the FCG of obese patients, but the difference was not significant. On the other hand, a tendency towards an increase in HBD-3 levels was observed in the FCG of obese patients. When comparing sites within each group, higher levels of HBD-2 were identified in healthy sites compared to diseased sites in obese and non-obese patients, with the difference being significant only in non-obese individuals. With the results observed in this study, it is concluded that the reduction in HBD-2 levels in GCF may constitute a mechanism that contributes to greater susceptibility and severity of periodontal disease in obese patients.

Descrição

Palavras-chave

Periodontite, Imunidade inata, Peptídeos catiônicos antimicrobianos, Obesidade, Periodontitis, Immunity, innate, Antimicrobial cationic peptides, Obesity

Como citar

Oliveira FA. Influência da obesidade nos níveis de beta-defensinas no fluido crevicular gengival de pacientes com periodontite [dissertação de mestrado]. Araraquara: Faculdade de Odontologia da UNESP; 2024.