Equidade no acesso e permanência no ensino superior: o papel da Educação Matemática frente às políticas de ações afirmativas para grupos sub-representados

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2016-10-26

Autores

Silva, Guilherme Henrique Gomes da

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Este estudo discute possibilidades de inclusão social e racial no ensino superior brasileiro, relacionando a educação matemática com as políticas de ações afirmativas. Seu propósito foi compreender como a educação matemática poderia contribuir para a permanência e progresso acadêmico de estudantes de cursos superiores da área das ciências exatas, beneficiários de ações afirmativas. A pergunta que norteou a pesquisa foi a seguinte: “No ensino superior, para beneficiários de ações afirmativas de cursos da área das ciências exatas, quais aspectos da educação matemática têm contribuído para sua retenção e progresso acadêmico?”. Utilizando-se uma abordagem de inquérito qualitativa e a metodologia de estudo de caso, a produção dos dados deste estudo foi dividida em duas etapas. Na primeira, caracterizada por dados provenientes de uma pesquisa documental, buscou-se sistematizar informações que pudessem fornecer um quadro mais amplo em relação ao tratamento das ações afirmativas nas universidades federais da região sudeste do Brasil. Na segunda etapa, realizaram-se entrevistas semiestruturadas com docentes, gestores e estudantes beneficiários de ações afirmativas ingressantes em cursos superiores da área das ciências exatas de duas universidades federais brasileiras. Para a organização e análise dos dados, utilizou-se de ferramentas analíticas da análise de conteúdo, tendo como perspectiva teórica o inquérito crítico. O processo propiciado pela leitura e imersão nos dados permitiu a atribuição de palavras-chave e códigos, bem como a construção de categorias e temas, os quais eram comparados na medida em que mais análises eram feitas, modificando-se sempre que necessário. Os resultados deste trabalho indicam que as politicas de ações afirmativas demandam uma ampla e profunda reflexão teórica, assim como a elaboração de propostas educacionais específicas. Em especial, chamam a atenção para as possibilidades de engajamento da educação matemática nas dimensões de ingresso e permanência das ações afirmativas, enfatizando elementos significativos para a retenção e progresso acadêmico dos estudantes beneficiados. Além disso, este estudo indica a existência de aspectos relevantes para o fomento e a manutenção das políticas de ações afirmativas que estão inseridos no cotidiano de docentes que atuam em cursos de exatas, os quais se mostraram ligados tanto a práticas pedagógicas e não pedagógicas quanto a perspectivas e anseios frente à utilização e tratamento destas políticas. Este trabalho também levanta reflexões significativas para a educação matemática sobre elementos que contribuíram para a integração social e acadêmica no percurso universitário dos estudantes que participaram do estudo, bem como suas estratégias e dificuldades acadêmicas relacionadas com a matemática. Ademais, esta pesquisa traz fortes indícios de que, mesmo com direitos especiais legitimados por meio das ações afirmativas, muitos estudantes continuam convivendo com a violência estrutural ao longo de seu percurso na universidade, fato que pode influenciar diretamente sua permanência e progresso acadêmico. Estas questões, que vão além do pedagógico, mostraram-se conectadas principalmente com a sobrevivência material na universidade e com as microagressões experienciadas diariamente por estes alunos, tanto em ambientes sociais quanto acadêmicos do campus.
This study addresses the possibilities of social and racial inclusion in the Brazilian higher education system, establishing relationships between mathematics education and affirmative action policies. The purpose of this study was to understand how mathematics education contributes to the retention and academic progress of affirmative action students at Brazilian federal universities from Science, Technology, Engineer, and Mathematics (STEM) programs. The research question was the following: “In higher education, for beneficiaries of affirmative action and those who study STEM disciplines, what aspects of mathematics education contribute to their retention and academic success?” Using a qualitative research approach and a case-study methodology, the data were produced in two stages. In the first one, several documental data were organized and systematized in order to elaborate a general framework about the treatment of affirmative action policies in the Brazilian federal universities from the southeast region. In the second stage, semi-structured interviews with faculty, managers and affirmative action students were conducted. These individuals were involved in and enrolled in STEM programs from two Brazilian federal universities. In order to organize and analyze the data, analytical tools of content analysis and the theoretical perspective of critical inquiry, with a deep reading and immersion in the data, were used. This process permitted the attribution of key words and codes as well as the construction of categories and themes. They were compared, in accordance with which more analyses were made, and modified as necessary. The results of this study suggest that affirmative action policies demand broader, and at the same time more profound, theoretical reflection. In addition, they suggest that these policies demand an elaboration of specific educational proposals. Furthermore, this work addresses some possibilities for the engagement of mathematics education on the dimensions of access to and permanence of affirmative actions, emphasizing important elements for the retention and academic progress of affirmative action students from STEM programs. Moreover, this study indicates the existence of aspects relevant to the promotion and management of affirmative action policies in higher education, which are inserted into a teacher’s everyday practice. These aspects were connected to both pedagogical and non-pedagogical practices, as well as to anxieties and perspectives about the treatment of affirmative action students. Furthermore, this work raises important considerations for mathematics education regarding elements connected with the social and academic integration of affirmative action students and their strategies for and academic difficulties with mathematics learning. In addition, even though special rights were legitimated through affirmative actions in Brazil, this research brings strong evidence that, generally, affirmative action students continue living with structural violence throughout their university course. This fact can directly influence their permanence and academic progress in the university, as well as contribute to the creation of negative feelings about their lives. This matter, which is in addition to pedagogical concerns, is connected with material survival issues on campus, as well as with microaggressions experienced by these students every day in both social and academic environments.

Descrição

Palavras-chave

Ação Afirmativa, Cotas, Violência Estrutural, Microagressões, Inclusão, Permanência, Progresso, Integração Social, Integração Acadêmica, Educação Matemática, Affirmative Action, Quotes, Structural Violence, Microaggressions, Educational Inclusion, Retention, Academic Progress, Social Integration, Academic Integration, Mathematics Education

Como citar