Usos e tendências do design-based research para as áreas de educação e ensino de ciências: uma revisão sistemática

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-03-04

Autores

Nicholson, Melany Isabel Garcia

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O Design-Based Research (DBR) pode ser considerado como uma das evoluções mais excitantes que ocorreram durante a evolução das metodologias de pesquisa de nosso tempo porque existe uma relação íntima entre o planejamento da pesquisa, a pesquisa e os dados e os conhecimentos obtidos. Através desta relação, o planejamento pode ser repensado e a pesquisa melhorada para que os erros, falhas ou resultados que não foram conclusivos sejam minimizados durante o próximo ciclo de aplicação. Dessa forma, os resultados obtidos ao final do estudo se mostram mais significativos e os conhecimentos práticos e teóricos, mais profundos. O DBR tem sua origem traçada de volta aos anos 1960, quando a área do design passou por uma grande revolução. O design passou a ser considerado como uma ciência interdisciplinar e isso deu origem ao Interdisciplinary Design Research (IDR) e, mais recentemente, ao Design-Based Research (DBR). Embora o DBR tenha começado a ser usado na educação nos anos 1980, muitos pesquisadores atribuem seu princípio às pesquisas realizadas por Ann Brown e Allan Collins, no início dos anos 1990. Apenas em 2003, um grupo de cientistas sugeriu que o termo “Design-Based Research” fosse utilizado como padrão, para evitar possíveis confusões com outras metodologias experimentais de ensino. Este trabalho teve dois objetivos: realizar uma revisão sistemática, entre os anos de 2003 e 2019, usando a base de dados da Web of Science, sobre como o Design-Based Research tem sido aplicado no contexto de Ensino de Ciências e selecionar os 10 artigos mais citados e analisá-los comparativamente entre si a partir das 7 características gerais do DBR. Os resultados obtidos permitiram inferir que existem poucas tendências em termos de usos do DBR, pois o tipo de público varia, assim como a quantidade de participantes, a finalidade das pesquisas, o tempo gasto com cada pesquisa e a quantidade de ciclos realizados. No entanto, das 7 características gerais do DBR (o design de pesquisa deve evoluir com o tempo; deve ser situado num contexto e espaço definido; deve ocorrer de maneira iterativa; deve ser colaborativa; deve contribuir no aperfeiçoamento das teorias da educação; deve se mostrar prática; e deve ser produtiva), a maioria dos trabalhos analisados apresentou 5 das 7 características sendo que as mais problemáticas foram as características 2 (contexto e espaço definido) e 5 (contribuir no aperfeiçoamento das teorias da educação). Quanto à questão da colocação dos artigos em termos de citações ou relevância, não foi possível traçar uma relação em termos da colocação dos artigos segundo a revisão ou segundo a relevância, pois não há como dizer, com certeza, porque um artigo foi citado e não o outro.
Design-Based Research (DBR) can be considered as one of the most exciting developments that occurred during the evolution of research methodologies in our time because there is an intimate relationship between research planning, research and the data and knowledge obtained. Through this relationship, planning can be rethought and research improved so that errors, failures or results that were not conclusive are minimized during the next application cycle. Thus, the results obtained at the end of the study are more significant and the practical and theoretical knowledge more profound. DBR traces its origins back to the 1960s, when the design area underwent a major revolution. Design came to be considered as an interdisciplinary science and this gave rise to the Interdisciplinary Design Research (IDR) and, more recently, to the Design-Based Research (DBR). Although DBR began to be used in education in the 1980s, many researchers attribute its beginning to research carried out by Ann Brown and Allan Collins in the early 1990s. Only in 2003, a group of scientists suggested that the term “Design- Based Research” were used as a standard to avoid possible confusion with other experimental teaching methodologies. This work had two objectives: to carry out a systematic review, between the years of 2003 and 2019, using the Web of Science database, on how Design-Based Research has been applied in the context of Science Education and to select the 10 most cited articles and to analyze them comparatively among themselves using the 7 general characteristics of the DBR methodology. The results obtained allowed us to infer that there are few trends in terms of uses of DBR because the type of audience varies as well as the number of participants, the purpose of the surveys, the time spent on each survey and the number of cycles performed. However, out of the 7 general characteristics of DBR (research design must evolve over time; it must be situated in a defined context and space; it must occur in an iterative way; it must be collaborative; it must contribute to the improvement of education theories; it must be practical; and it must be productive), most of the studies analyzed presented 5 of the 7 characteristics, where the most problematic of those were characteristics 2 (context and defined space) and 5 (contributing to the improvement of education theories). As for the question of placing the articles in order in terms of citations or relevance, it was not possible to draw a relationship in terms of the placement of the articles according to the review or according to relevance because there is no way to say, for sure, why an article was cited and not the other.

Descrição

Palavras-chave

Educação, Design-based research, Ensino de ciências, Education, Science teaching

Como citar