Pain, anxiety and depression are predictive of poor sleep quality in patients with head and neck squamous cell carcinoma

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-12-15

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O sono desempenha um papel fundamental na regulação da homeostase dos sistemas imunológico e endócrino e na manutenção da ritmicidade circadiana. Pacientes com câncer exibem uma baixa qualidade do sono e uma ocorrência elevada de distúrbios do sono, que podem contribuir para a progressão tumoral. Além disso, dor e sintomas psicológicos são frequentes antes, durante e depois do tratamento oncológico. O objetivo deste estudo foi avaliar o valor preditivo das variáveis clinicopatológicas e psicológicas para a qualidade e desordens do sono em pacientes diagnosticados com carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço (CECP). A qualidade e as desordens do sono foram avaliadas antes do início do tratamento oncológico por meio da aplicação dos questionários Índice de qualidade do sono de Pittsburgh, Índice de gravidade da insônia, Escala de sonolência de Epworth e STOP-Bang. Os sintomas de ansiedade e depressão foram avaliados por meio da Escala hospitalar de ansiedade e depressão (EADS). Análise univariada e regressão logística multivariada foram realizadas para avaliar os fatores preditores da qualidade e distúrbios do sono nos pacientes com CECP. Aproximadamente 50% de uma amostra de 132 pacientes com diagnóstico de carcinoma espinocelular localizados em boca, orofaringe e laringe apresentaram baixa qualidade de sono antes do início do tratamento oncológico. A ocorrência de insônia, sonolência diurna excessiva e alto risco de apnéia obstrutiva do sono foi observada em 19%, 15% e 54% dos pacientes com CECP, respectivamente. A análise univariada revelou associação da qualidade do sono reduzida com o estado civil “não casado”, consumo de tabaco, alcoolismo moderado e severo, dor e sintomas de ansiedade e depressão. A ocorrência de insônia foi associada à idade mais jovem e altos níveis de ansiedade, ao passo que a sonolência diurna excessiva foi relacionada a maior ocorrência de sintomas depressivos. Pacientes do sexo masculino e tabagistas atuais ou ex- tabagistas foram fatores associados ao alto risco de apneia do sono. A análise de regressão logística mostrou que a maior ocorrência de sintomas de ansiedade e a presença de dor foram preditivos para pior qualidade de sono antes do início do tratamento oncológico. Sintomas de ansiedade também foram fatores influenciadores independentes para menor qualidade subjetiva do sono, maior latência, menor eficiência, maior intensidade de disfunção diurna e insônia. A presença de dor influenciou independentemente a eficiência do sono. Além disso, maior ocorrência de sintomas depressivos foi associada à menor latência e menor duração do sono, uso de medicamentos para dormir e ocorrência de sonolência diurna excessiva. Em conjunto, nossos resultados revelam que a dor relacionada ao tumor primário e sintomas de ansiedade e depressão são preditivos para baixa qualidade de sono nos pacientes com CECP. O presente estudo sugere que intervenções para redução de dor e manejo das desordens emocionais podem ter efeitos benéficos para melhorar a qualidade de sono em pacientes com câncer de cabeça e pescoço.
Sleep plays a pivotal role in the regulation of homeostasis of the immune and endocrine systems and maintenance of circadian rhythmicity. Cancer patients display a poor sleep quality and increased occurrence of sleep disorders, which can contribute to tumor progression. Furthermore, primary tumor-related pain and psychological symptoms are also frequent before, during and after cancer treatment. The objective of this study was to evaluate the predictive value of clinicopathological and psychological variables for sleep quality and disorders in patients with head and neck squamous cell carcinoma (HNSCC). In the current study, sleep quality and disorders were assessed before starting oncological treatment through the questionnaires Pittsburgh Sleep Quality Index, Insomnia Severity Index, Epworth Sleepiness Scale, and STOP-Bang. Anxiety and depression symptoms were evaluated using the Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS). Univariate analysis and multivariate logistic regression were performed to evaluate factors associated with sleep quality and disorders in HNC patients. The results showed that about 50% of a sample of 132 patients with tumors located in oral cavity, oropharynx and larynx display poor sleep quality before starting cancer treatment. The occurrence of insomnia, excessive daytime sleepiness and high risk of obstructive sleep apnea was observed in 19%, 15% and 54% of HNSCC patients, respectively. Univariate analysis revealed association of the reduced sleep quality with marital status “non-married”, tobacco consumption, moderate and healthy drinker, tumor-related pain and anxiety and depression symptoms. The occurrence of insomnia was associated with younger age and higher levels of anxiety, while excessive daytime sleepiness was related to increased occurrence of depressive symptoms. Male patients and current or former smoker were factors associated with a high risk of sleep apnea. Logistic regression analysis showed that higher levels of anxiety symptoms and presence of pain were predictive of poor sleep quality prior to cancer treatment. Higher occurrence of anxiety symptoms were also independent influencing factors for decreased subjective sleep quality, higher sleep latency, lower efficiency, and increased intensity of daytime dysfunction and insomnia. The occurrence of pain independently influenced sleep efficiency. Moreover, higher occurrence of depression symptoms was associated with lower latency and shorter sleep duration, use of sleep medication and occurrence of excessive daytime sleepiness. Taken together, our results reveal that primary tumor-related pain and anxiety and depression symptoms are predictive of poor sleep quality in HNSCC patients. The current study suggests that interventions to reduce pain and management of emotional symptoms can benefit sleep quality in head and neck cancer patients.

Descrição

Palavras-chave

Ansiedade, Tumores, Tumores de cabeça e pescoço, Sono, Sleep

Como citar

Valente GMK. Dor, ansiedade e depressão são preditivos para a pobre qualidade do sono em pacientes com carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço [tese]. Araçatuba: Faculdade de Odontologia da Universidade Estadual Paulista; 2023.