Fontes de óleo na dieta e sua influência no desempenho e na imunidade de frangos de corte

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014-05-01

Autores

Pinto, Marcos Franke [UNESP]
Lima, Valéria M.f. [UNESP]
Ribeiro, Sheila C. [UNESP]
Bossolani, Iderlipes L.c. [UNESP]
Ponsano, Elisa H.g. [UNESP]
Garcia-neto, Manoel [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA

Resumo

A composição de ácidos graxos da dieta pode influenciar o desempenho produtivo e o sistema imune de frangos de corte. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do consumo de óleos ricos em ácidos graxos poli-insaturados ômega-6 (PUFAs n-6) e ômega-3 (PUFAs n-3) sobre o desempenho e a resposta imunológica de frangos de corte frente a um desafio antigênico. Foram comparadas dietas formuladas com 7% de óleo de soja (OS), linhaça (OL) ou sardinha (OP), fornecidas a 240 frangos da linhagem Cobb, divididos em 24 grupos de 10 aves cada, num arranjo experimental 3x2 (3 tipos de óleo e aves vacinadas ou não vacinadas) e 4 repetições. O óleo de soja é rico em ácido linoleico, um PUFA n-6, o óleo de linhaça é fonte de ácido alfa-linolênico, um PUFA n-3, e o óleo de sardinha, de outros PUFAs n-3, como os ácidos eicosapentaenoico e docosahexaenoico. O consumo de ração, o ganho de peso e a conversão alimentar foram avaliados aos 21, 35 e 42 dias. Aos 7 e aos 21 dias de idade, metade das aves recebeu vacina contra doença de Newcastle. Quinze dias após a imunização, avaliou-se a produção de anticorpos pelo método de ELISA, expressa pela densidade óptica a 450 nm (D.O. 450nm). Apenas as aves alimentadas com ração contendo OS apresentaram maior imunidade humoral (P<0,05) após a vacinação. A resposta linfoproliferativa das aves, que expressa a imunidade celular, foi maior entre as aves vacinadas, em comparação às aves não vacinadas (P<0,05), independentemente do óleo utilizado. A fonte de óleo da ração ou a vacinação não influenciaram o ganho de peso das aves (P>0,05). Entre as aves que receberam dieta com OS, as aves vacinadas apresentaram pior conversão alimentar (P<0,05). Nos grupos que consumiram ração com OL ou OP, a vacinação não influenciou a conversão alimentar (P>0,05), considerando todo o período experimental. A utilização de óleo rico em PUFA n-6 na dieta de frangos de corte aumentou a resposta humoral, mas não influenciou a resposta celular frente a um desafio antigênico.
The fatty acid composition in the diet can affect the productive performance and the immune system of broiler chickens. The objective of this study was to evaluate the effect of the consumption of oils rich in omega-6 (n-6 PUFA) and omega-3 (n-3 PUFA) polyunsaturated fatty acids on the performance and the immune response of broilers submitted to an antigenic challenge. Diets were formulated with either 7% soybean oil (SO), linseed oil (LO) or sardine oil (PO) and provided to 240 Cobb broilers which were divided into 24 groups of 10 birds each, following a 3x2 experimental arrangement (3 types of oil and vaccinated or non-vaccinated birds) and four replications. Soybean oil is rich in linoleic acid (n-6 PUFA), linseed oil a source of alfa-linolenic acid (n-3 PUFA) and the sardine oil is a source of eicosapentaenoic and docosahexaenoic acids (other n-3 PUFA). Feed intake, weight gain and feed conversion were evaluated at 21, 35 and 42 days. Half of the birds were vaccinated against Newcastle disease at 7 and 21 days. Fifteen days after the immunization, the production of antibodies was evaluated by ELISA and expressed by optical density at 450 nm (O.D. 450 nm). Only the birds fed ration containing SO presented higher humoral immune response (p<0.05) after vaccination. The lymphoproliferative response, which expresses the cellular immunity, was higher in vaccinated than in the unvaccinated birds (P<0.05), regardless of the oil used. Neither the oil source in the ration nor the vaccination influenced birds' weight gain (P>0.05). The vaccination impaired the feed conversion of the birds fed diet containing SO (P<0.05) but did not influence feed conversion of the birds fed rations with LO or PO (P>0.05). The use of oil rich in n-6 PUFA in broilers' diet increased humoral response, but did not influence the cellular response against an antigenic challenge.

Descrição

Palavras-chave

Óleo de linhaça, óleo de sardinha, óleo de soja, resposta celular, resposta humoral, Linseed oil, sardine oil, soybean oil, cellular immune response, humoral immune response

Como citar

Pesquisa Veterinária Brasileira. Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA, v. 34, n. 5, p. 409-414, 2014.