Suplementação na fase de recria e os impactos durante a terminação de bovinos de corte

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-07-15

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Objetivou-se avaliar o uso do DDG (“dried destiller’s grains”) em substituição ao farelo de soja nas fases de recria e terminação de bovinos de corte, quanto ao consumo de nutrientes, digestibilidade, parâmetros ruminais e desempenho produtivo. Na fase de recria durante o período das águas os animais foram mantidos em lotação contínua em pastos de Urochloa brizantha cv. Marandu manejados a 25 cm de altura, suplementados com 0,3% do peso corporal com diferentes suplementos: SM-suplemento mineral (ad libitum); ENE- Suplemento energético (milho+minerais); CNV- Suplemento convencional com milho moído e farelo de soja. DDG - Suplemento com milho moído e DDG. Foram utilizados 82 tourinhos da raça Nelore como testers, com peso corporal inicial de 227 kg, sendo adotado o delineamento experimental inteiramente casualizado, com quatro tratamentos e três repetições (piquetes) por tratamento (n = 12) e com medidas repetidas no tempo. Os dados de consumo, digestibilidade e das variáveis metabólicas (pH, nitrogênio amoniacal e concentração de ácidos graxos de cadeia curta) foram analisados segundo o duplo quadrado latino considerando os quatro tratamentos descritos, com oito bovinos Nelore canulados no rúmen. Na fase de terminação os animais foram divididos em 2 sistemas pasto x confinamento, visando investigar o efeito da suplementação na recria sobre a terminação. No sistema pasto (PAST), quarenta animais foram terminados em regime de pastejo, recebendo suplementação a vontade (ad libitum). No sistema confinamento, quarenta animais foram terminados em confinamento em baias coletivas. A dieta de terminação no confinamento foi constituída por silagem de milho como volumoso (30% com base na matéria seca) e concentrado (70% com base na MS). O concentrado fornecido na fase de terminação foi composto de milho como fonte energética e DDG como fonte proteica. Foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado com arranjo fatorial cruzado (4 × 2), considerando os históricos da recria e os sistemas de terminação. Na fase de recria durante o período das águas, a massa de forragem foi de 6,41 t.ha-1. Os diferentes suplementos não afetaram a digestibilidade dos nutrientes, o pH ruminal e a concentração de ácidos graxos de cadeia curta. Animais suplementados com suplemento mineral apresentaram menor ganho de peso diário (P<0,05). O consumo de concentrado foi maior nos animais confinados (P<0,05). O ganho de peso durante a terminação foi afetado pelo histórico da suplementação na fase de recria (P<0,05) e pelos sistemas de terminação (PAST X CONF). O peso corporal final, ganho de peso vivo e de carcaça foram maiores no sistema de terminação em confinamento. A substituição do farelo de soja pelo DDG durante a fase de recria, não altera os resultados produtivos independentes do sistema de produção durante a terminação.

Descrição

Palavras-chave

DDG, Pasto, Farelo de soja, Suplementação alimentar, Terminação

Como citar

RENESTO, D. M. - Suplementação na fase de recria e os impactos durante a terminação de bovinos de corte - 2021, 93f - Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista - Jaboticabal SP, 2023.