Influência da estrutura da paisagem, do histórico de perturbação, da qualidade da vegetação e de variáveis ambientais sobre a ocorrência dos sauás na Mata Atlântica, Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-11-22

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

As atividades humanas estão entre as principais ameaças à biodiversidade, especialmente para espécies arborícolas especializadas em florestas, como os sauás (família Pitheciidae). Estudos recentes demonstraram que a perda de habitat devido à fragmentação florestal e a baixa qualidade da vegetação influenciam negativamente a ocorrência de espécies. Porém, a maior parte desses estudos testaram os efeitos dos fatores que afetam a ocorrência das espécies separadamente. Sendo assim, como um avanço no conhecimento, testamos, isoladamente e conjuntamente, a influência da estrutura da paisagem, qualidade da vegetação, histórico de perturbação e de fatores ambientais na ocorrência de sauás (Callicebus nigrifrons). O estudo foi realizado no Corredor Cantareira-Mantiqueira da Mata Atlântica. Pesquisamos a ocorrência dos sauás em 72 sítios utilizando a metodologia de playback. Para aferir o efeito das métricas sobre a ocorrência dos sauás, ranqueamos nossos modelos pelo poder de explicação, e encontramos que a cobertura florestal (250m) em conjunto com a altitude, compôs o melhor modelo para explicar a presença dos animais nos fragmentos. As variáveis de conectividade funcional e do Índice de Integridade da Paisagem Florestal (FLII) tiveram importância secundária. A variável do histórico de perturbação pelo fogo (utilizando a área média queimada nos últimos 20 anos em um raio de 500m), parece não ter importância para predizer a ocorrência dos sauás. Nossos resultados mostram que remanescentes florestais em grandes altitudes são importantes para a conservação dos sauás, além de corroborar outros estudos do gênero que relacionam a cobertura florestal à maior presença de primatas. O nosso trabalho tem o potencial de ajudar na conservação da espécie Callicebus nigrifrons, que está classificada como Quase Ameaçada na Lista Vermelha da IUCN.
Human activities are among the main threats to biodiversity, especially for species specialized in forests, such as titi monkeys (subfamily Callicebinae). Recent studies have shown that habitat loss due to forest fragmentation and low vegetation quality negatively influence species occurrence. However, most of these studies tested the effects of factors affecting species occurrence separately. Therefore, as a step forward, we tested, individually and in combination, the influence of landscape structure, vegetation quality, disturbance history and environmental factors on the occurrence of titi monkeys belonging to the species Callicebus nigrifrons. The study was conducted in the Cantareira-Mantiqueira corridor of the Atlantic Forest. We investigated the occurrence of titi monkeys in 72 sites using reproductive stimuli through the playback methodology. To assess the impact of metrics on the occurrence of black-fronted titi monkeys, we ranked our models based on their explanatory power. We found that the combination of forest cover (250m) and altitude constituted the most effective model for explaining the presence of these animals in the fragments. The functional connectivity variables and the Forest Landscape Integrity Index (FLII) were deemed of secondary importance. Furthermore, the variable related to fire disturbance history (average area burned in the last 20 years within a radius of 500m) appears to have no significance in predicting the occurrence of black-fronted titi monkeys. Our results show that forest remnants at high altitudes are important for the conservation of titi monkeys, in addition to corroborating other studies that link forest cover to a greater presence of primates. We hope that our work will help in conservation efforts for the species Callicebus nigrifrons, which is classified as Near Threatened on the IUCN Red List.

Descrição

Palavras-chave

Ecologia de paisagem, Primatas, Callicebus nigrifrons, Biologia da conservação, Landscape ecology, Primates, Conservation biology

Como citar