Influência associada do estresse hídrico e do alumínio na germinação e crescimento inicial do guandu (Cajanus cajan (L.) Millsp.)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2003-07-15

Autores

Marin, Adão [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi verificar o efeito da disponibilidade hídrica e do alumínio na germinação e da disponibilidade hídrica e acidez do solo no crescimento inicial das cultivares de guandu, IAPAR 43-Aratã e IAC Fava Larga. A disponibilidade hídrica foi limitante para a germinação e crescimento inicial. Para a germinação, os efeitos da interação da disponibilidade hídrica e do alumínio foram acentuados em estresses hídricos moderados. Os efeitos do alumínio foram evidenciados quando havia disponibilidade hídrica. A germinação da cultivar IAPAR 43-Aratã foi mais tolerante aos efeitos simultâneos da disponibilidade hídrica e do alumínio, enquanto que a cultivar IAC Fava Larga foi mais tolerante no estabelecimento da plântula. No crescimento inicial da cultivar IAPAR-43 Aratã apresentou um menor desenvolvimento da parte aérea e do sistema radical tanto em condições de restrição hídrica quanto de acidez, comparada com a IAC Fava Larga. Em condições de restrição hídrica severa a cultivar IAC Fava Larga pode ser considerada mais tolerante devido ao maior acúmulo de prolina. No solo, a associação dos fatores alumínio e restrição hídrica severa apresentou um efeito sinergístico sobre os teores de prolina livre. As avaliações morfo-anatômicas das raízes não apresentaram respostas que constatassem a tolerância diferencial para o alumínio entre as cultivares.
The aim of this work was to verify the water stress and aluminum toxicity effects on the germination and initial growth of two pigeonpea cultivars, namely IAPAR 43-Aratã and IAC Fava Larga. Water stress was more limiting on germination and initial growth. The germination was significantly reduced under simultaneous effects of water stress and aluminum toxicity when in conditions of moderate water stress. Aluminum toxicity effects were observed only in conditions of a few water stress. The germination of IAPAR 43-Aratã and the initial growth of IAC Fava Larga, were more tolerant in simultaneous conditions of water stress and aluminum. IAPAR 43-Aratã showed lower root and shoot development than IAC Fava Larga during early growth under both stresses. Due to the high amounts of free proline present in IAC Fava Larga, cultivated under conditions of severe water stress, this cultivar can be considered drought-tolerant. Synergistic effects were evident in the amounts of free proline levels, when aluminum and several water stresses were combined. The lack of differential tolerance to aluminum on morpho-anatomical root systems did not show any clear responses between cultivars.

Descrição

Palavras-chave

Plantas forrageiras, Efeito da acidez dos solos, Leguminosa - Potencial osmótico

Como citar

MARIN, Adão. Influência associada do estresse hídrico e do alumínio na germinação e crescimento inicial do guandu (Cajanus cajan (L.) Millsp.). 2003. viii, 87 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2003.