Influência da hipóxia em respostas bioquímicas de mexilhões Perna pernaexpostos ao biodiesel B5

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013-03-14

Orientador

Almeida, Eduardo Alves de

Coorientador

Pós-graduação

Biologia Animal - IBILCE

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O ambiente intertidal marinho sujeita seus habitantes à flutuações na disponibilidade de O2 devido às marés. A hipóxia seguida de reoxigenação produz espécies reativas de oxigênio (ERO) que podem gerar estresse oxidativo nos organismos. Moluscos bivalves, como mexi-lhões, possuem defesas antioxidantes que combatem as ERO formadas durante a reoxigenação. Porém, é desconhecido se o aumento das defesas antioxidantes gerado pela hipóxia também contribui no combate às ERO geradas pela exposição a poluentes e se a exposição a contami-nantes pode afetar o metabolismo da hipóxia. No Brasil, o óleo diesel recebe obrigatoriamente a adição de 5% de biodiesel e essa mistura chamada de B5 é utilizada como combustível para veículos automotivos e poderá vir a ser utilizada em frotas marinhas. Dessa forma, torna-se necessário avaliar se este novo tipo de biocombustível pode gerar algum tipo de perturbação na biota aquática. Este estudo teve o objetivo de avaliar se em mexilhõesPerna perna(1) a mistura B5 pode gerar respostas em parâmetros antioxidantes, (2) se a hipóxia induz diferenças nos parâmetros antioxidantes e (3) se a hipóxia seguida de reoxigenação em água limpa e em água contaminada influencia na indução de estresse oxidativo nestes animais, além de verificar se a pré-exposição ao B5 influencia nas respostas do metabolismo de hipóxia. Para alcançar os objetivos foram realizados três experimentos: (1) exposição ao biodiesel B5 (0,01 e 0,1 mL/L) por 6,h, 12 h, 48 h e 168 h, (2) exposição ao ar por 6 h, 12 h, 24 h e 48 h, (3) exposição ao ar por 24 h seguida de reoxigenação em água e em água contendo 0,01 mL/L de B5. Para os três experimentos foram avaliadas nas brânquias e glândulas digestivas as enzimas superóxido dis-mutase (SOD), catalase (CAT), glutationa peroxidase (GPx) e...

Resumo (inglês)

The intertidal marine environment promotes fluctuations in the oxygen availability for its inhabitants. Hypoxia followed by reoxygenation produces reactive oxygen species (ROS) that can cause oxidative stress in organisms. Bivalve molluscs have antioxidative defenses to fight ROS generated during the reoxygenation. However, it is unknown if the increase in antioxi-dant system generated by hypoxia also contributes to neutralize ROS generated by exposure to pollutants and if contaminant exposure can affect the hypoxia metabolism. In Brazil B5 blend (5% biodiesel and 95% diesel oil) has been adopted as mandatory fuel for automotive vehicles and could become mandatory for marine fleet in the future. So it becomes necessary to assess whether this new fuel type can generate some kind of disturbance in aquatic biota. Thus, this study aimed to assess in musselsPerna perna(1) if B5 can generate modifications in antioxidant parameters, (2) if hypoxia induces alterations in antioxidant parameters and (3) if hypoxia fol-lowed reoxygenation in clean water and contaminated water with B5 promotes oxidative stress in these animals, and verify if the B5 pre-exposure modifies some parameters in the hypoxia metabolism. To achieve the objectives three experiments were performed: (1) mussels exposure to B5 (0.01 mL/L and 0.1 mL/L) for 6 h, 12 h, 48 h and 168 h, (2) mussels exposure to hypoxia for 6 h, 12 h, 24 h and 48 h, and (3) exposure to air for 24 h followed by reoxygenation in clean water and water with B5 0.01 mL/L. For the three experiments we evaluated the activity of superoxide dismutase (SOD), catalase (CAT), glutathione peroxidase (GPx), glutathione S-transferase (GST) and glutathione reductase (GR) as well as glutathione concentration (GSH) and lipid peroxidation by measure the malondiadehyde concentration (MDA) in... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

NOGUEIRA, Lílian. Influência da hipóxia em respostas bioquímicas de mexilhões Perna pernaexpostos ao biodiesel B5. 2013. 96 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, 2013.

Financiadores