O estatuto ontológico do inconsciente em Freud: uma discussão a partir da crítica de John Searle

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2009-12-17

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Pretendemos neste trabalho tratar do estatuto ontológico do inconsciente em Freud, dentro de sua proposta de mente, vendo esta mente como reflexo do inconsciente. Nosso ponto de partida foi a crítica de John Searle em A redescoberta da mente à ideia de um inconsciente mental e da analogia feita por Freud entre a consciência e a percepção. Para tratar dessa temática e desenvolver uma reflexão a partir de Freud sobre os problemas apontados por Searle, tomamos como objeto de análise as teorias Tópicas do mental, como o Projeto (1895), considerando-o também como uma tópica, A interpretação dos sonhos (1900) e O ego e o id (1923). Também abordaremos outros textos freudianos que trazem conceitos relevantes para nos direcionar no sentido de entender o estatuto ontológico do inconsciente freudiano, bem como, de textos de estudiosos da psicanálise. Entendemos que Freud propõe em sua teoria um estatuto ontológico para o inconsciente com bases orgânicas levando em conta o psíquico, vendo os dois pólos dessa relação, mente e corpo, como não excludentes ou de uma forma não reducionista
This work deals with the ontological status of Freud’s Unconscious within his proposal of mind, viewing this as an Unconscious’ reflex. Our starting-point was John Searle’s criticism in The rediscovery of the mind to the idea of a mental Unconscious, and Freud’s analogy between consciousness and perception. In order to develop a reflection from Freud’s point of view on the problems pointed out by Searle, our object of analysis are the mental topic theories such as The Project (1895), taking it also as a topic, The Interpretation of Dreams (1900) and The Ego and the Id (1923). We will also take into account other Freud’s texts having relevant concepts related to the theme as well as those of psychoanalysis scholars. We understand that Freud proposes an ontological status for Unconscious with organic bases taking into account the psychic, viewing the two poles of this relationship, mind and body, as non excludent or of a non reductionist way

Descrição

Palavras-chave

Searle, John R., 1932-, Freud, Sigmund, 1866-1932, Inconsciente, Consciência, Filosofia da mente, Ontologia, Unconscious, Consciousness, Mind, Psychic, Ontology

Como citar

SABES, Tereza Cristina Firmo da Silva. O estatuto ontológico do inconsciente em Freud: uma discussão a partir da crítica de John Searle. 2009. 86 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2009.