Caracterização biológica, serológica e molecular de Turnip mosaic virus (TuMV) infectando rúcula, alface e acelga

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-02-26

Orientador

Krause Sakate, Renate

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A partir do ano de 2016, anormalidades foram observadas em campos de produção de rúcula (Eruca sativa) no interior do estado de São Paulo, região de Botucatu. As plantas acometidas apresentavam mosaico, redução drástica no crescimento e deformação foliar, sintomas típicos da infeção por vírus. Associadas as essas plantas, também foram observadas altas populações de pulgões/afídeos e de plantas daninhas, como nabiça (Raphanus raphanistrum) e nabo forrageiro (Brassica rapa) apresentando sintomas de mosaico. Inicialmente, as plantas foram submetidas ao teste de ELISA indireto usando um antissoro para potyvirus, em seguida foi realizada a extração de RNA total e RT-PCR, utilizando as amostras ELISA-positivas. A sequência correspondente à região codificadora para a proteína capsidial foi obtida e o vírus foi identificado como Turnip mosaic virus (TuMV). Posteriormente outros campos de produção de folhosas foram visitados no Estado de São Paulo (região de Bragança Paulista e Mogi-Mirim) e o TuMV foi novamente identificado em rúcula, porém também em alface (Lactuca sativa) e acelga (Beta vulgaris subsp. vulgaris). Analises biológicas e moleculares agruparam ambos os isolados de TuMV no grupo Brassica-Raphanus (BR), que inclui isolados infectando espécies de Brassica e Raphanus. É apresentado aqui o primeiro relato de TuMV naturalmente infectando rúcula, alface e acelga no Brasil. De acordo com a análise filogenética, pelo menos duas introduções diferentes de isolados de TuMV ocorreram no Brasil, correspondendo aos tipos basal-BR e world-B, infectando Brassica/Raphanus e Brassica, respectivamente.

Resumo (português)

Abnormalities have been observed in rocket (Eruca sativa) fields in Botucatu, Sao Paulo state, Brazil since 2016. Symptoms of mosaic, reduction in foliar growth and deformation, typical symptoms of virus infection were observed in rocket plants. Associated to these plants we also found high populations of aphids, as well as raphanus weeds (Raphanus raphanistrum) and forage turnip (Brassica rapa) with mosaic symptoms. Initially, the plants were submitted to indirect ELISA using a potyvirus antiserum, and then total RNA extraction and RT-PCR were performed using the ELISA-positive samples. The complete coat protein sequence was obtained and the virus was identified as Turnip mosaic virus (TuMV). Later, other fields were visited in Sao Paulo state (cities of Bragança Paulista and Mogi-Mirim) and TuMV was again identified not only in rocket, but also in lettuce (Lactuca sativa) and chard (Beta vulgaris subsp. vulgaris). Biological and molecular analysis grouped both TuMV isolates in the Brassica-Raphanus (BR) clade, which includes isolates infecting Brassica and Raphanus species. Here is the first report of rocket, lettuce and chard naturally infected with TuMV in Brazil. According to the phylogenetic analysis, at least two different introductions of TuMV isolates occurred in Brazil, corresponding to the basal-BR and world-B types, infecting Brassica/Raphanus and Brassica, respectively.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados