Influência das condições socioeconômicas nas alterações nutricionais e na taxa de metabolismo de repouso em crianças escolares moradoras em favelas no município de São Paulo

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2000-03-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Associação Médica Brasileira

Resumo

OBJETIVOS: Realizou-se um estudo transversal para avaliar a taxa de metabolismo de repouso (TMR) e condições socioeconômicas em 15 crianças escolares do sexo feminino; eutróficas (EU= estatura/idade 3 95% e peso/idade entre 90-110%) e 15 com desnutrição pregressa (DP= estatura/idade < 95% e peso/estatura entre 90-110%) moradoras em favelas no município de São Paulo. MÉTODOS: Avaliou-se a TMR por calorimetria indireta, e a situação socioeconômica por entrevista domiciliar. RESULTADOS: O grupo DP apresentou TMR mais alta quando expressa por unidade de peso corpóreo (EU= 40,5 Kcal/kg/dia; DP=44,4 Kcal/kg/dia, p<0,05) e por quilograma de massa magra (EU= 49,2 Kcal/kg/dia; DP=52,5 Kcal/kg/dia, p<0,05); e diferenças significantes para renda per capita, analfabetismo materno, número de parasitas por criança, número de ordem entre os filhos e número de irmãos. em análise multivariada as variáveis associadas à desnutrição foram renda per capita e analfabetismo materno. CONCLUSÕES: Embora os dois grupos tenham peso/estatura normais, a presença de baixa estatura leve foi acompanhada por alterações metabólicas e socioeconômicas típicas de um quadro de desnutrição.
PURPOSE: A cross-sectional study was carried out to characterize the alterations in the resting metabolic rate (RMR), and socioeconomic conditions of 15 stunted (DP= height/age < 95% and 110% 3 weight/height >90%) and 15 nonstunted (EU= height/age > 95% and 110% 3 weight/height >90%) school girls living in shantytowns of São Paulo. METHODS: Resting metabolic rate was measured using indirect calorimetry. Socioeconomic data was collected during home visits by administration of a questionnaire. RESULTS: The mildly stunted group had a higher RMR when expressed as Kcal/kg body weight (EU= 40,5 Kcal/kg/day; DP=44,4 Kcal/kg/day; p<0.05) and lean body mass (EU= 49,2 Kcal/kg/day; DP=52,5 Kcal/kg/day; p<0.05). Stunting was associated with maternal illiteracy (EU= 13,3%; DP=57,1%; p<0.05), income per capita (EU=US$107,14; DP=US$54,40; p< 0.05), number of parasites per child (EU=0; DP=1; p<0.05), birth order (EU=2; DP=4; p< 0.05), and number of siblings (EU=4; DP=6; p<0.01). Stunting was best predicted by income percapita and maternal illiteracy by using multiple logistic regression. CONCLUSIONS: Although the two groups had normal weight/height, the group with mild stunting showed socioeconomic and metabolic alterations, typical of a malnourished condition.

Descrição

Palavras-chave

Desnutrição proteico-energética, Criança, Condições sociais, Metabolismo energético, Parasitoses intestinais, Resting metabolic rate, Stunting, Girls, Intestinal parasitic infection, Socioeconomic conditions

Como citar

Revista da Associação Médica Brasileira. Associação Médica Brasileira, v. 46, n. 1, p. 7-14, 2000.