Propagação e desempenho agronômico de variedades de figueira (Ficus carica L.) com potencial de cultivo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-02-13

Orientador

Leonel, Sarita

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Horticultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

No Brasil, a figueira (Ficus carica L.) é cultivada com o emprego de praticamente uma única variedade, a Roxo de Valinhos, e sua colheita ocorre num período de entressafra da produção da fruta fresca no Hemisfério Norte. Sendo assim, são amplas as possibilidades de exportação do fruto brasileiro, pois ele entra no mercado internacional a partir de dezembro, logo após a safra dos países mediterrâneos, que são os maiores produtores. Neste contexto, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho propagativo e agronômico e a qualidade dos frutos de quatro variedades de figueira com potencial de cultivo no estado de São Paulo. O experimento foi realizado na Fazenda Experimental Lageado, da Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP de Botucatu/SP, situada a 22° 51’ 55” S e 48° 26’ 22” O e a 810 m de altitude. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com quatro tratamentos, correspondentes às variedades Roxo de Valinhos, White Genova, PI – 189 e Troiano, quatro repetições e seis plantas por parcela experimental para a análise do desempenho agronômico. Após a poda drástica de produção, as estacas foram usadas para a análise do desempenho propagativo, onde o delineamento experimental utilizado foi inteiramente ao acaso, em esquema fatorial 4 x 2 (variedades x com e sem aplicação do ácido indolbutírico a 2000 mg L-1), com quatro repetições e dez estacas por parcela experimental. No que se refere à avaliação propagativa, as estacas que não receberam tratamento com ácido indolbutírico (AIB) tiveram maior porcentagem de estacas vivas e enraizadas, com exceção da variedade Troiano, que não apresentou diferença na aplicação, além de obter os maiores valores de comprimento da maior raiz ao lado de ‘PI – 189’. A variedade Roxo de Valinhos, ao lado de White Genova, foi a variedade que brotou mais rápido e a que apresentou maior número de brotações em todas as avaliações após a poda. A variedade Troiano obteve os maiores valores de diâmetro e comprimento dos ramos, além de ter produzido mais frutos por planta, sendo estes de baixo diâmetro, comprimento e massa, tornando-se possível seu fornecimento, principalmente para a indústria, em um período já de entressafra no estado de São Paulo, devido à sua colheita mais tardia. As variedades Roxo de Valinhos e White Genova obtiveram frutos com maior massa, diâmetro e comprimento, sendo grandes as chances de exportação dos frutos dessas variedades para consumo in natura.

Resumo (inglês)

In Brazil, virtually is cultivated an only variety of fig, Roxo de Valinhos, and its harvest occurs in a period of off-season of fresh fruit production in the Northern Hemisphere. So, are large the export possibilities because the Brazilian product enters in the market from December after the harvest of Mediterranean countries, which are the largest producers. In this context, the aim of this project is evaluate the propagative and agronomic performance and quality of fruits in four varieties of fig tree with cultivation potential in São Paulo state. The experiment was conducted at the Experimental Farm Lageado of School of Agriculture of São Paulo State University at Botucatu/SP, located at 22° 51’ 55” S e 48° 26’ 22” O and 810 m altitude. The experimental design was randomized blocks with four treatments, corresponding to the varieties Roxo de Valinhos, White Genova, PI – 189 and Troiano, with four repetitions and six plants per plot for the agronomic performance analysis. After drastic production pruning, the cuttings were used for propagation performance analysis, where the experimental design used was entirely at random, in factorial scheme 4 x 2 (varieties x whith or without application of índole-butyric acid to 2000 mg L-1), with four repetitions and ten cuttings per plot. As resgards the propagation performance, the cuttings that did not receive treatment with indole-butyric acid (IBA) had a higher percentage of live and rooted cuttings, except the Troiano variety, which showed no difference in the application, besides obtaining the highest root length values next to ‘PI – 189’. The Roxo de Valinhos variety, next to White Genova, was the variety that sprouted faster and which showed higher number of shuts al all evaluations after pruning. The Troiano variety obtained the highest values of diameter and length of branches, besides having produced more fruits per plant, being these of low diameter, length and mass, making it possible to supply, mainly for the industry, in a period already off-season in the state of São Paulo, due to its later harvest. The Roxo de Valinhos and White Genova varieties obtained fruits with higher mass, diameter and length, being great the chances of exporting the fruits of these varieties for consumption in natura.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados