Relações entre fósforo extraído por resina e respostas da cultura do alho vernalizado à adubação fosfatada em cinco solos com e sem adubação orgânica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

1998-09-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Ciência do Solo

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

Responses to phosphate fertilizing by vernalized garlic (Allium sativum, variety Roxo Perola de Caçador) were studied. To determine the calibration curve for phosphorus extracted with ion exchange resin, five soils of different textural groups, with and without organic fertilizer, were utilized. Two experiments, placed in 16 L pots, were carried out under greenhouse conditions, in the county of Botucatu, State of São Paulo, Brazil, from May to October, 1995 and 1996. Each of these experiments consisted of five soils at six levels of phosphorus (0, 50, 100, 200, 400, and 800 mg dm-3 of P). Organic fertilizer was applied only in the first year, at a rate of 40 t ha-1 of bovine decomposed manure. The application of organic matter made it difficult to discriminate the lower levels of applied P. High levels of phosphorus increased the chlorophyll, N, P, K, and Mn concentrations and reduced the Mg concentration in the leaves; P showed no antagonistic effects on the Zn absorption. The critical level of phosphorus, extracted with ion exchange resin, for the five soils was approximately 50 mg dm-3 of P, while the critical foliar concentration of phosphorus was 2.5 g kg-1 of P. Organic fertilizer may substitute phosphate fertilization, in the dosage recommended by the State of São Paulo, for vernalized garlic crop.

Resumo (português)

Estudaram-se respostas à adubação fosfatada pelo alho vernalizado cv. Roxo Pérola de Caçador em cinco solos com diferentes classes texturais, com e sem adubação orgânica, visando contribuir para o estabelecimento de curva de calibração para fósforo extraído por resina de troca iônica. Foram instalados dois experimentos entre maio e outubro de 1995 e 1996, em vasos (16 L), em casa de vegetação telada do Departamento de Ciência do Solo da Faculdade de Ciências Agronômicas/UNESP, município de Botucatu (SP). Cada experimento constituiu um fatorial com cinco solos e seis doses de fósforo (original, 50, 100, 200, 400 e 800 mg dm-3 de P). A adubação orgânica foi aplicada apenas no primeiro ano, na dosagem de 40 t ha-1 de esterco bovino decomposto. Verificou-se que a aplicação de matéria orgânica dificultou a discriminação dos níveis de fósforo extraído pela resina entre os tratamentos com menores doses de adubação fosfatada. A elevação nos níveis de fósforo aumentou a concentração de clorofila e de N, P, K e Mn e reduziu a concentração de Mg nas folhas; não foram observados efeitos antagônicos do P sobre a absorção de Zn. O nível crítico de fósforo extraído pela resina para os solos utilizados situou-se em torno de 50 mg dm-3 de P, enquanto a concentração foliar crítica de fósforo nas plantas de alho foi de 2,5 g kg-1 de P. A adubação orgânica, na dosagem recomendada para o estado de São Paulo, pode substituir a adubação fosfatada na cultura do alho vernalizado.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Revista Brasileira de Ciência do Solo. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, v. 22, n. 3, p. 459-470, 1998.

Itens relacionados