Perfil epidemiológico da leishmaniose visceral humana na região noroeste do Estado de São Paulo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-11-12

Autores

Paula, Lucila Bistaffa de

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

As leishmanioses estão distribuídas pelo mundo todo, nas regiões tropicais e subtropicais em 98 países, sendo que 90% dos casos relatados de leishmaniose visceral (LV) ocorrem em seis principais regiões endêmicas: Brasil, Etiópia, Índia, Somália, Sudão e Sudão do Sul. Considerada uma doença infecciosa que acomete algumas espécies animais e seres humanos, representa um grave problema de saúde pública no mundo e é reconhecida como uma das "Doenças Tropicais Negligenciadas" (DTN). Dentre as leishmanioses, a LV é considerada a mais importante devido à alta incidência e letalidade. Esta pesquisa tem como objetivo elucidar o perfil epidemiológico da leishmaniose visceral humana (LVH) nos 40 municípios abrangidos pelo Departamento Regional de Saúde II – Araçatuba, localizado na região noroeste do Estado de São Paulo, Brasil, bem como avaliar o desempenho destes municípios no diagnóstico precoce da doença e na condução, em tempo oportuno, das fichas de notificações no Sistema Nacional de Agravos Notificáveis (SINAN). Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo dos dados constantes em 925 fichas de notificação de LVH no SINAN, no período de 2007 a 2017. A positividade de LVH foi de 51,3%, com maior prevalência de residentes da área urbana, do sexo masculino e pertencente à faixa etária de um a cinco anos, seguida da faixa de 30 a 50 anos. A incidência variou de 1,9 a 10,6/100mil hab. e a letalidade foi de 9,8%. A cura ocorreu em 79,7% dos pacientes e 10,9% dos casos foram recidivas. A LVH na região de Araçatuba, apresentou perfil epidemiológico predominantemente urbano, com maior ameaça para o sexo masculino, para crianças até cinco anos e para adultos com comorbidades. A maioria dos casos suspeitos foi notificada e diagnosticada oportunamente, tendo sido a cura, a evolução mais frequente.
The leishmaniases are distributed worldwide, in tropical and subtropical regions in 98 countries, with 90% of reported cases of visceral leishmaniasis (VL) occurring in six major endemic regions: Brazil, Ethiopia, India, Somalia, Sudan and South Sudan. Considered an infectious disease that affects some animal species and humans, it represents a serious public health problem worldwide and is recognized as one of the "Neglected Tropical Diseases" (NTDs). Among the leishmaniases, VL is considered the most important due to its high incidence and lethality. This research aims to elucidate the epidemiological profile of human visceral leishmaniasis (HVL) in the 40 municipalities covered by the Regional Health Department II - Araçatuba, located in the northwestern region of the State of São Paulo, Brazil, as well as to evaluate the performance of these municipalities for the early diagnosis of the disease and the timely completion of the notification forms in the National Notifiable Diseases System (SINAN). This is a descriptive epidemiological study of the data of 925 VHL notification forms in SINAN, from 2007 to 2017. The positivity of VHL was 51.3%, with a prevalence of urban area residents, males and belonging to the age range of one to five years, followed by the range of 30 to 50 years. The incidence ranged from 1.9 to 10.6/100,000 inhabitants and the lethality rate was 9.8%. Cure occurred in 79.7% of patients and 10.9% of cases were relapses. The VLH showed a predominantly urban epidemiological profile in the region, with higher risk for males, children up to five years old and adults with comorbidities. Most suspected cases were reported and diagnosed in a timely manner, and cure was the most frequent evolution.

Descrição

Palavras-chave

Epidemiologia, Leishmaniose Visceral, Notificação, Epidemiology, Visceral leishmaniasis, Notification

Como citar