Pulverizador costal motorizado: aspectos ergonômicos (ruído e vibração) e desempenho operacional

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2004-01-20

Orientador

Bormio, Marcos Roberto
antos, João Eduardo Guarnetti dos

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Energia na Agricultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Os altos índices de tecnificação da mecanização agrícola e o largo emprego desta nas propriedades rurais, têm levado ao campo problemas que antes eram restritos às áreas industriais, que são as doenças profissionais e os acidentes, causando aumentos de gastos, perda de eficiência, afastamentos temporários e definitivos. Toda interrupção neste processo produtivo, acarreta perda de competitividade. O objetivo principal deste estudo, foi a avaliação das principais fontes de ruídos em pulverizadores costais motorizados, analisando-os pelo prisma da Ergonomia e da Segurança do Trabalho, através da aplicação de normas nacionais (ABNT,NR12 e NR15) e internacionais (ISO). Foram utilizados para este estudo três pulverizadores, que foram ensaiados e os resultados comparados com o limite máximo de exposição estabelecido pela norma. Os níveis máximos apurados para os três aparelhos, proximo ao ouvido do operador foram respectivamente: 96 dB(A), 96,88 dB(A) e 95,88 dB(A). O levantamento dos níveis de vibração foram realizados à título preliminar somente em um dos aparelhos e servirão de base para estudos posteriores. Foram obtidas nos testes do operador com o aparelho, acelerações de 34,87 m/sø. O que foi concluído com a confrontação destes dados, é que os níveis de ruído e vibração produzidos, encontram-se bem acima dos parâmetros normalizados, podendo provocar danos auditivos e não auditivos. Concluiu-se também que as vibrações merecem um estudo posterior, mais aprofundado. Os resultados confirmaram as expectativas, demonstrando a inadaptabilidade dos pulverizadores estudados ao organismo humano e podem servir de base para futuros estudos e correções nestes equipamentos.

Resumo (inglês)

The high indexes of technicality of agricultural mechanization and the wide use of it in rural properties have taken to the field problems which had been formerly restricted to industrial areas, which are the professional diseases and accidents, bringing about increase of expenses, loss of efficiency, temporary and definitive leaves. Every interruption in this productive process causes loss of competitiveness. The main purpose of this study has been the evaluation of the main sources of noise in motorized knapsacks, analyzing them through the prism of Ergonomics and Work Security, by means of national norms (ABNT, NR12, NR15) and international norms (ISO). For this study, three knapsacks were utilized, being rehearsed and the results compared to the maximum limit of exposition established by the norm. Maximum levels achieved for the three engines next to the operator's ear were, respectively, 96 dB (A), 96,88 dB(A) and 95,88 dB(A). The survey about the vibration levels was accomplished on preliminary purpose only on one of the engines and will serve as base for future studies. Accelerations of 34,87 m/s2 were obtained on the operator's tests with the engine. Was been concluded through confrontation of these data is that the noise and vibration levels produced are found distantly above the normalized parameters and may trigger auditive and non-auditive damage. It also follows that the vibrations deserve a future and more profound study. The results confirmed the expectancies, demonstrating the inadaptability of the studied knapsacks to human organism and may serve as base for future studies and corrections in this equipment.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

FURTADO, Marco Aurélio Franco. Pulverizador costal motorizado: aspectos ergonômicos (ruído e vibração) e desempenho operacional. 2004. x, 73 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas, 2004.

Itens relacionados