O Brasil rural nas obras de Monteiro Lobato nas décadas de 1910 a 1930

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Nesta pesquisa analisamos sociologicamente as obras de Monteiro Lobato, publicadas nas décadas de 1910 a 1930, como fontes importantes de interpretações das particularidades e especificidades da sociedade rural brasileira. Entendemos que Monteiro Lobato não se propôs a ser “sociólogo” como Alberto Torres, Oliveira Viana, entre outros, mas, nossa análise buscou em suas historietas, contos e crônicas uma “sociologia” do Brasil rural das décadas de 1910 a 1930. Embora o pensamento de Monteiro Lobato seja considerado regionalista, entendemos que em seus escritos há uma preocupação com o país como um todo. De modo que a civilização do café e a região do Vale do Paraíba podem ser paradigmáticas para pensar a Nação. Nesta tese tentamos demonstrar que Monteiro Lobato elaborou um projeto de país e o rural ocuparia um lugar importante nessa ideia de nação futura, o que nos faz pensá-lo como um importante intelectual da sociedade brasileira, defensor da modernização nos moldes racionais de aproveitamento das riquezas e dos recursos naturais. Monteiro Lobato, em seus escritos, trava intensos debates com a intelectualidade e o público leitor dos jornais, livros e revistas, e faz importantes referências ao contexto ideológico abrangente dos finais do século XIX e início do XX, como observamos neste trabalho. Atento ao contexto, imerso na conjuntura imediata, não hesita em fazer muitas e intensas revisões das suas ideias, num movimento que chamamos de pendular. Concluímos que foi um intelectual de uma longa época de transição e nela tentou enxergar saídas e caminhos a partir dos seus diagnósticos às vezes lúcidos, às vezes, polêmicos, que poucas vezes coincidia com pensamento dominante do seu tempo
This research is aimed at analyzing, in a social view, the work of Monteiro Lobato published from the 1910’s to the 1930’s, as source of important interpretations of the peculiarities and specificities of the Brazilian rural society. It is understood that Monteiro Lobato was not intended to be a “sociologist” such as Alberto Torres and Oliveira Viana, among others, but our research analyzed in his stories, short stories and chronicles some “sociology” of the rural Brazil from the 1910’s to the 1930’s. Although Lobato’s thinking is considered regionalist, we understand that in his work there is a concern about the country as a whole, so the civilization of coffee and the region of Vale do Paraíba can be a paradigm to think about the Nation. In the present work, it is intended to demonstrate that Monteiro Lobato elaborated a project of country, and the rural state would occupy an important rank in this idea of future nation, which lead us to consider him as a prominent intellectual in the Brazilian society, defender of the modernization in the national models of better use of natural resources. In his work, Monteiro Lobato engages in intensive debates with intellectual groups and newspaper, books and magazines readers, while makes important references to the comprehensive ideological context in the late 19th and early 20th, as herein observed. Alert to the context, absorbed into the immediate scenario, he did not hesitate to make several intense reviews of his ideas in a moment called pendulum. We concluded he was an intellectual of a long transition period, who tried to find exits and ways out from his diagnosis, sometimes clear or controversial, for a few times coincident to the dominant current thought

Descrição

Palavras-chave

Lobato, Monteiro - 1882-1948, Sociologia rural, Literatura e sociedade

Como citar

SILVA, Luciana Meire da. O Brasil rural nas obras de Monteiro Lobato nas décadas de 1910 a 1930. 2013. 178 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2013.