Cultura e identidade : em que medida a escola pode ser um agente de transformação social

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-01-25

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O presente trabalho tem o objetivo de buscar subsídios teóricos capazes de identificar a relevância da Cultura como categoria emancipatória, de fortalecimento da identidade e de transformação social. Para tanto, realiza uma pesquisa exploratória sobre os conceitos formulados a partir do surgimento da Cultura como uma disciplina das ciências humanas e qual a relevância dos estudos culturais para a ruptura com os paradigmas teóricos que cercaram a modernidade. Buscamos o entendimento sobre como se constrói a identidade no cenário contemporâneo, onde as fronteiras já não são mais barreiras para as interações culturais e as diferenças entram em evidência fazendo surgir a necessidade de reafirmação da identidade, sendo que a Cultura passa a ter um caráter político de reivindicação da visibilidade no espaço social. Neste contexto, procuramos entender como a escola pode ser um agente de transformação social, compreendendo que a perspectiva multiculturalista nos trará meios de convivência com a diversidade, fazendo com que ela seja um fator de potencialização do conhecimento, afastando-se da ideia de se considerar diferenças como um fator de risco, de adversidade ou conflito. A partir de programas, projetos e serviços oferecidos dentro da instituição escolar, buscamos identificar os mecanismos possíveis de intervenção na dinâmica das comunidades que ela abrange e refletir sobre a importância do desenvolvimento de programas que valorizem as manifestações de cultura e expressões artísticas sob a ótica de serem potentes ferramentas para a visibilidade de comunidades locais, entendendo ser mais uma função da escola, como elaboradora de propostas que colaborem com a emancipação do sujeito coletivo.
The present work has the objective of seeking theoretical subsidies capable of identifying the relevance of Culture as an emancipatory category, of strengthening of identity and of social transformation. In order to do so, it carries out an exploratory research on the concepts formulated from the emergence of Culture as a discipline of the human sciences and the relevance of cultural studies to the rupture with the theoretical paradigms that surrounded modernity. We seek to understand how identity is built in the contemporary scenario, where borders are no longer barriers to cultural interactions and differences are evidenced by the need to reaffirm identity, and Culture becomes political of claiming visibility in the social space. In this context, we try to understand how the school can be an agent of social transformation, understanding that the multiculturalist perspective will bring us means of coexistence with diversity, making it a factor of potentialization of knowledge, moving away from the idea of considering differences as a risk factor, adversity or conflict. From the programs, projects and services offered within the school, we seek to identify the possible mechanisms of intervention in the dynamics of the communities it covers and to reflect on the importance of developing programs that value cultural manifestations and artistic expressions from the perspective of are powerful tools for the visibility of local communities, understanding it to be a function of the school, as well as to elaborate proposals that collaborate with the emancipation of the collective subject.

Descrição

Palavras-chave

Cultura, Identidade, Educação, Contemporaneidade, Culture, Identity, Education, Contemporary

Como citar