Experiências multissituadas: entre cursinhos trans e ativismos: quais narrativas, que cidadania é essa?

Imagem de Miniatura

Data

2017-09-27

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Este trabalho traz em seu corpo, discussões teóricas e etnográficas sobre o universo das políticas educacionais, educação não formal e seus desdobramentos e implicações no campo da militância e do ativismo político de pessoas trans. Situo o contexto das políticas públicas educacionais destinadas às pessoas trans e o movimento de travestis e transexuais, tal análise num plano institucional é confrontada com as experiências da etnografia multissituada, que são analisadas pela teoria queer e outros aportes pósestruturalistas. Abordo como o espaço de política e reinvindicação tem sido constituído em Uberaba, quanto as pautas de gênero e sexualidade, embora nem sempre a resistência política seja reconhecida. Também registro a rotina de espaços educativos alternativos, os “Cursinhos trans”, que através de suas ações constituem um espaço político para as pessoas trans, que garantem novas formas de existência e concebem outros modos de acesso a cidadania. Assim, ao abordar experiências políticas que se constroem para além de um plano institucionalizado, seja através do “fazer política” ou dos cursinhos, opero alguns deslocamentos sobre o que é fazer política e de como se tecem as negociações e os enfrentamentos. Esse é um trabalho sobre resistência, sobre vidas abjetas, que têm sido excluídas e de como essas vidas têm resistido e inventado ao seu próprio modo possibilidades de respirar e de inspirar.
This work brings in its body, theoretical and ethnographic discussions about the universe of educational policies, non-formal education and its consequences and implications in the field of militancy and political activism of transpeople. I situate the context of public educational policies for transpeople and the transvestite and transsexual movement, such analysis of an institutional level and confronted with as multi-situational experiences and interpretations, which are analyzed by queer theory and other poststructuralist contributions. I relate how the space of politics and claim have been constituted in Uberaba, as well as the gender and sexuality guidelines, although it is not a recognized political policy. On the other hand, "Trans Cursinhos", which through their actions constitute a political space for transpeople, which guarantee new forms of existence and conceptualize other modes of accessing to citizenship. Thus, when addressing political experiences which are built beyond an institutionalized plan, through "doing politics" or the courses, I operate a few shifts about what is doing politics and how they weave themselves into negotiations and confrontations. This is a work about endurance, about abject lives, which have been excluded and how these lives have been resisted and invented in their own way of breathing and inspiration possibilities

Descrição

Palavras-chave

Educação, Direitos sexuais, Pessoas trans, Travestis, Transexuais, Ativismo, Militância, Política, Education, Sexual rights, Transpeople, Travestite, Transsexuals, Activism, Militancy, Policy

Como citar