A linguagem do consenso nos marcos da regressão cultural: o fim da consciência e a construção do neocontratualismo de Jürgen Habermas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014-08-07

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Objective is to demonstrate in this paper that there is a process of inflection in the work of Habermas, who is full-starts with your Student und Politik, 1961 and, inescapably, with his Theorie des Kommunikativen work of 1981 this process of inflection, power-would observe the final demarcation of the break with the foundations of Habermas critical theory of society, thinkers present in the first generation of the Frankfurt School; and adherence to the principles and foundations of liberalism as a way to delineate and demarcate the process of building a social theory and a theory of social evolution, private and autonomous, put milestones in praise of capitalist society. Would treat the claim of a particular type of neo-contractualism overlooking the salvation of a project of modernity and rationality completely exhausted and by the bourgeois sociability and, therefore, could only substantiate the form and within the framework of cultural regression . In this process of inflection, a category arising from the first generation of theorists of the Frankfurt School had become central in social theory of Habermas, in that the design of state capitalism acquired centrality in its various and contradictory diagnoses of this time, such that if consubstanciaria as designing and late capitalism mediates the passage of the centrality of work category, even inscribed in the sphere logical and epistemological-epistemic, to the centrality of the category of politics. Such a radical paradigm shift began to progressively influence the new critical theory, inaugurated with the second generation of Habermas, that little or nothing had identified the first generation theorists of the Frankfurt School. Therefore, the diagnosis of this time, exposed in this work, out of the thirty years separates Student und Politik of Theorie des Kommunikativen, served primarily to hatch the egg of a serpent that would eventually support a discourse ethics, as well as...
Objetiva-se demonstrar neste trabalho que existe um processo de inflexão na obra de Habermas, que se inicia com seu Student und Politik de 1961 e completa-se, inescapavelmente, com sua obra Theorie des Kommunikativen de 1981. Neste processo de inflexão, poder-se-ia observar a demarcação definitiva da ruptura de Habermas com os fundamentos da teoria crítica da sociedade, presentes nos pensadores da primeira geração da Escola de Frankfurt; e, a adesão aos princípios e fundamentos do liberalismo, como forma de delinear e demarcar o processo de construção de uma teoria social, bem como de uma teoria da evolução social, particular e autônoma, posta nos marcos do elogio da sociedade capitalista. Tratar-se-ia da afirmação de um tipo particular de neocontratualismo com vista a salvação de um projeto de modernidade e de racionalidade completamente esgotados na e pela sociabilidade burguesa e que, portanto, só poderia se consubstanciar sob a forma e nos marcos da regressão cultural. Neste processo de inflexão, uma categoria advinda dos teóricos da primeira geração da Escola de Frankfurt tornara-se central na teoria social de Habermas, na medida em que a concepção de capitalismo de Estado adquirira centralidade nos seus mais diversos e contraditórios diagnósticos do tempo presente, de tal forma que se consubstanciaria sob a forma da concepção de capitalismo tardio e mediaria a passagem da centralidade da categoria trabalho, mesmo que inscrita na esfera lógica e gnosiológica-epistêmica, para a centralidade da categoria da política. Tal mudança radical de paradigma passou a influenciar progressivamente a nova teoria crítica, inaugurada com a segunda geração de Habermas, que pouco ou nada se identificara aos teóricos da primeira geração da Escola de Frankfurt. Assim sendo, o diagnóstico do tempo presente, exposto neste trabalho, fora o de que os trinta anos que separa Student und Politik de Theorie des Kommunikativen...

Descrição

Palavras-chave

Habermas, Jurgen 1929, Contrato social, Teoria crítica, Civilização moderna, Sociedade de massa, Civilization, Modern

Como citar

SILVA, Marcelo Lira. A linguagem do consenso nos marcos da regressão cultural: o fim da consciência e a construção do neocontratualismo de Jürgen Habermas. 2014. 560 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências, 2014.