O naturalismo como técnica de representação realista: uma proposta teórico-crítica para BaléRalé, de Marcelino Freire

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2016-02-26

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

De acordo com Tânia Pellegrini (2007), há um grande número de narrativas produzidas nas últimas décadas que constroem esteticamente um realismo, não estritamente aos moldes do realismo enquanto movimento literário do século XIX, mas que buscam, de diferentes modos, colocar o real em cena a partir de uma perspectiva contemporânea. Nestes termos, em contraposição à proposta de Flora Süssekind (1984), de que o naturalismo seria uma ideologia estética na literatura brasileira, marcada, sobretudo, pela objetividade, pela fidelidade representacional à realidade sociocultural e pelo diálogo com a ciência em prol do estabelecimento da identidade nacional, a hipótese que defendemos, a partir de uma leitura teórico-crítica do livro de contos BaléRalé, de Marcelino Freire, concebe o naturalismo como uma técnica de representação realista, em que se explorariam esteticamente aspectos como, por exemplo, o rebaixamento, a marginalidade e a crueza. Em termos de realização estética, o naturalismo histórico não legaria necessariamente à ficção brasileira contemporânea um modelo de representação translúcida, precisa e científica da realidade sociocultural. Para nós, o cientificismo do romance naturalista do século XIX produziu representações animalizadas do homem e, a partir deste aspecto, seria possível perceber melhor as heranças naturalistas na literatura brasileira contemporânea, que, sob muitos aspectos, se voltariam justamente para a representação de elementos brutais da vida humana em sociedade.
According to Tânia Pellegrini (2007), there is a large number of narratives produced in recent decades that aesthetically build a realism, not narrowly in the mold of realism as a literary movement of the 19th century, but that seeks, in different ways, to put the real in scene from a contemporary perspective. In these terms, in contrast to what is proposed by Flora Süssekind (1984), that the naturalism would be an aesthetic ideology in Brazilian literature, marked above all by objectivity, the representational faithfulness to the socio-cultural reality and the dialogue with science in favor of the establishment of national identity, the hypothesis we defend, from a theoretical and critical reading of the tale book BaléRalé, by Marcelino Freire, conceived the naturalism as a realistic representation technique, in which would aesthetically exploit aspects such as relegation, marginality and rawness. In terms of aesthetic achievement, the historical naturalism not necessarily bequeath to the Brazilian contemporary fiction a translucent representation model, precise and scientific of the sociocultural reality. For us, the scientism of the 19th century naturalist novel produced animalistic representations of man and, from this aspect, it would be possible to better understand the naturalistic heritages in contemporary Brazilian literature, which, in many respects, just return to the representation of brutal elements of human life in society.

Descrição

Palavras-chave

Literatura brasileira, Contos brasileiros, Freire, Marcelino, Naturalismo na literatura, Brazilian literature, Brazilian short stories, Naturalism in the literature

Como citar