Análise da hidratação com água sobre variáveis autonômicas e cardiorrespiratórias durante a recuperação, em jovens saudáveis com diferentes níveis de VO2pico

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-02-23

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O consumo máximo de oxigênio (VO2pico) é um parâmetro eficaz para a mensuração da capacidade máxima de oxigênio durante o exercício físico (EF), e parâmetros autonômicos e cardiorrespiratórios são comumente utilizadas para classificar esta capacidade durante a recuperação. Estratégias recuperativas como a hidratação, são eficientes para minimizar as lacunas existentes entre indivíduos com diferentes níveis de VO2pico, considerando a eficácia desta na manutenção orgânica. Objetivo: Avaliar a influência da hidratação com água sobre os parâmetros cardiorrespiratórios e autonômicos no período de recuperação em jovens saudáveis do sexo masculino com diferentes níveis de VO2pico submetidos a um EF aeróbio de longa duração. Materiais e Métodos: Este é um ensaio clínico aberto e não randomizado, no qual foram recrutados 35 indivíduos jovens do sexo masculino fisicamente ativos, divididos em dois grupos de acordo com a mediana do VO2 pico (G1: abaixo e G2: acima da mediana) e submetidos a um procedimento experimental dividido em três etapas realizadas em esteira ergométrica, sendo estas: Teste de esforço máximo, Protocolo Controle (PC) e Protocolo Hidratação (PH). Cada protocolo consistiu em 10 min de repouso inicial com o sujeito em posição supina, 90 min de EF em esteira rolante (60% do VO2 pico) e 60 min de recuperação também em supino, ainda, no decorrer dos protocolos foram coletados parâmetros cardiorrespiratórios (PAS, PAD, FC, f e SpO2) e autonômicos (rMSSD, SDNN, LF e HF). Os voluntários receberam água no PH, enquanto no PC nenhuma reposição de líquido foi realizada. A significância estatística adotada foi fixada em 5%. Resultados: Considerando os parâmetros cardiorrespiratórios, a recuperação da FC mostrou-se acelerada com a hidratação, no entanto, sem apresentar alterações para os demais. Já nos parâmetros autonômicos, a hidratação e o melhor VO2pico conjuntamente influenciaram a recuperação dos índices rMSSD e SDNN. O comportamento dos índices no domínio da frequência, demonstraram que hidratação com água possibilitou uma recuperação mais acelerada dos índices. Conclusão: Jovens saudáveis do sexo masculino sujeitos a hidratação com água demonstraram recuperação acelerada da FC, e da f em indivíduos com melhores valores de VO2pico, porém, nem hidratação nem VO2pico foram influentes na recuperação da PAS, PAD e SpO2. Nos desfechos autonômicos, para os índices no domínio do tempo, a hidratação e o VO2pico demonstraram ação conjunta na recuperação, com o VO2pico sendo um fator mais determinante para o SDNN, e para os índices no domínio da frequência, a hidratação com água possibilitou uma recuperação mais acelerada dos parâmetros, enquanto o VO2pico foi fundamental apenas para o índice HFms2.
Maximum oxygen consumption (VO2peak) is an effective parameter for measuring maximum oxygen capacity during physical exercise (PE), and autonomic and cardiorespiratory parameters are commonly used to classify this capacity during recovery. Recovery strategies such as hydration are efficient to minimize the gaps between individuals with different levels of VO2peak, considering its effectiveness in organic maintenance. Objective: to evaluate the influence of hydration with water on cardiorespiratory and autonomic parameters in the recovery period in healthy young males with different levels of VO2peak undergoing long-term aerobic exercise. Materials and Methods: This is an open, non-randomized clinical trial, in which 35 individuals, healthy young men were considered active according to the IPAQ, divided into two groups according to the median VO2peak (G1: below and G2: above the median) and submitted to an experimental procedure divided into three stages performed on a treadmill, these being: maximum effort test, Control Protocol (CP) and Hydration Protocol (HP). Each protocol consisted of 10 min of initial rest with the subject in the supine position, 90 min of PE on a treadmill (60% of VO2 peak) and 60 min of recovery also in the supine. In the course of the protocols, cardiorespiratory parameters and autonomous. The volunteers received water at the HP, while at the CP no liquid replacement was done. The adopted statistical significance was set at 5%. Results: Considering the cardiorespiratory parameters, HR recovery was shown to be accelerated with hydration, however, with no changes for the others. Regarding autonomic parameters, hydration and the best VO2peak together influenced the recovery of the rMSSD and SDNN indexes. The behavior of the indices in the frequency domain, demonstrated that hydration with water enabled a more accelerated recovery of the indices. Conclusion: Healthy young males subject to hydration with water demonstrated accelerated recovery of HR, and of f in individuals with better values of VO2peak, however, neither hydration nor VO2peak were influential in the recovery of SBP, DBP and SpO2. In the autonomic outcomes, for the indices in the time domain, hydration and VO2peak demonstrated joint action in recovery, with VO2peak being a more determining factor for SDNN, and for indices in the frequency domain, hydration with water enabled a faster recovery of parameters, while VO2peak was fundamental only for the HF ms2 index.

Descrição

Palavras-chave

Exercício físico, Sistema nervoso autônomo, Hidratação, Aptidão cardiorrespiratória, Recuperação pós-exercício, Exercise, Autonomic nervous system, Fluid therapy, Cardiorespiratory fitness, Post-exercise recovery

Como citar