Do ideológico ao estético: encontro com os dois turismos, de Carlos de Oliveira

Imagem de Miniatura

Data

2009-12-02

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Para se entender o que foi a participação efetiva do poeta Carlos de Oliveira no Neo-Realismo português, é necessário investigar a obra Turismo, publicada em 1942 na coleção “Novo Cancioneiro”. No entanto, trata-se de um livro que o autor reescreveu, a fim de publicá-lo em suas obras completas, anos mais tarde, o que nos propõe o desafi o de comparar os dois “Turismos”, e compreender em que implicaram as alterações feitas pelo poeta. O texto que se segue é uma tentativa (ainda sucinta devido a sua natureza editorial) de olhar para as versões de alguns poemas do autor, no intento de verificar o que permaneceu e o que se apagou na reescrita, bem como suas motivações e consequências para a arte poética.
To comprehend Carlos Oliveira real participation in the Portuguese Neorealismo, it is important to investigate the work published in 1942, in the collection “Novo Cancioneiro, Turismo”. The book, however, was entirely rewritten by the author, to be published years later in his Completed Works. This fact proposed the challenge of comparing both “Turismos”, and comprehending the implications of those changes. The following text is an attempt (not completed due to the editorial nature) to look into the versions of some author’s poems with the purpose to verify what remains and what has been expunged in the process of rewriting, as well as the motivations and consequences in aestheticals terms.

Descrição

Palavras-chave

Carlos de Oliveira, Poetry, “Turismo”, Ideology, Aesthetics, Carlos de OliveiraPoesiaTurismoIdeologiaEstética

Como citar

Itinerários: Revista de Literatura, n. 28, 2009.

Coleções