Influência do jejum e do ácido cítrico no teste respiratório com isótopos estáveis do carbono para detecção da infecção por Helicobacter pylori

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-02-16

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Diversas doenças gástricas estão associadas à presença do microrganismo Helicobacter pylori (H. pylori) na mucosa gástrica. O método de diagnóstico não invasivo, simples, seguro e bastante recomendado é o teste respiratório com ureia marcada com o isótopo estável do Carbono (¹³C-UBT). Existem consenso no protocolo de aplicação do ¹³C-UBT, contudo a necessidade do jejum ainda é alvo de controvérsias, além disso, o ácido cítrico utilizado junto a ureia marcada torna o substrato azedo, dificultando a aplicação do ¹³C-UBT em crianças e idosos. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar se o jejum influencia no diagnóstico da infecção pelo H. pylori pelo ¹³C-UBT, analisado por espectrômetro de massa de razão isotópica específico, e verificar a necessidade do ácido cítrico junto com a 13C-ureia. Para isso foi selecionado 40 pacientes, sendo que 35 estavam infectados e 5 não infectados pelo H. pylori. O ¹³C-UBT foi aplicado em 40 pacientes nos tempos de jejum de 1h, 2h, 4h e 6h com ácido cítrico. Por fim, 30 pacientes infectados foram submetidos ao ¹³C-UBT em 1h de jejum sem o ácido cítrico. Assim obtivemos o turnover do ¹³C da expiração do paciente durante aplicação do ¹³C-UBT em diferentes tempos de jejum. Com comportamento da curva do turnover foi possível observar que o jejum não interfere no resultado final do ¹³C-UBT, apesar do turnover do ¹³C em menores tempos de jejum atingiram menores intensidades, esse comportamento pode ser explicado pelo gasto energético. Verificou-se também que o ácido cítrico não é necessário, pois durante o período pós-prandial há produção de ácido clorídrico, que pode substituí-lo. Concluímos que em 1h de jejum, com e sem o ácido cítrico é possível aplicar o ¹³C-UBT sem alterar a eficácia do diagnóstico da infecção pelo H. pylori.
Several gastric diseases are associated with the presence of the Helicobacter pylori (H. pylori) microorganism in the gastric mucosa. The non-invasive, simple, safe and highly recommended method of diagnosis is the urea breath test with the stable isotope of Carbon (¹³C-UBT). There is a consensus in the ¹³C-UBT application protocol, however, the need of fasting is still controversial, and the citric acid used together with the labeled urea makes the substrate sour, making it difficult to apply ¹³C-UBT in children and the elderly. Thus, the objective of this study was to evaluate whether fasting influences the diagnosis of H. pylori infection by ¹³C-UBT, analyzed by a specific isotope ratio mass spectrometer, and to verify the need for citric acid together with 13C-urea. For this purpose, 40 patients were selected, 35 of whom were infected and 5 were not infected by H. pylori. ¹³C-UBT was applied in 40 patients in the fasting times of 1h, 2h, 4h and 6h with citric acid. Finally, 30 infected patients were submitted to ¹³C-UBT in 1h of fasting without citric acid. Thus, we obtained the turnover of ¹³C of patient expiration during the application of ¹³C-UBT in different fasting times. With behavior of the turnover curve, it was possible to observe that fasting does not interfere with the final result of ¹³C-UBT, although turnover of ¹³C in shorter fasting times reached lower intensities, this behavior can be explained by energy expenditure. It was also found that citric acid is not necessary, since during the postprandial period there is production of hydrochloric acid, which can replace it. We conclude that in 1h of fasting, with and without citric acid, it is possible to apply ¹³C-UBT without altering the efficacy of the diagnosis of H. pylori infection.

Descrição

Palavras-chave

Helicobacter pylori, Carbono-13, UBT, Diagnóstico

Como citar