Prática da atividade física e a prevalência de doenças cardio-metabólicas no estado de São Paulo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-02-25

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Introdução: A prevalência da prática regular de atividades físicas na população adulta brasileira ainda é desconhecida, principalmente em cidades do interior dificultando assim a elaboração de campanhas efetivas na promoção de sua prática. Objetivo: Portanto, o objetivo deste trabalho foi analisar, em adultos de ambos os sexos no Estado de São Paulo, a prevalência da prática regular de atividades físicas e suas associações com as doenças cardio-metabólicas. Métodos: Por meio de amostragem aleatória em diferentes estágios, uma amostra de 2720 adultos (idade > 18 anos) foi selecionada em oito cidades do Estado de São Paulo. As entrevistas foram feitas nos domicílios dos entrevistados através de questionários sobre: (i) Atividade física atual no lazer (fisicamente ativo se ≥180min/sem de atividades moderadas ou vigorosas a mais de 4 meses); (ii) Barreiras pessoais; (iii) Atividade física na infância e adolescência; (iv) Doenças e excesso de peso; (v) Informações gerais (sexo, escolaridade e idade). O teste qui-quadrado analisou associações entre os dados categóricos e a regressão logística analisou a magnitude das mesmas. Resultados: No lazer, homens foram mais ativos do que as mulheres (p= 0,001), bem como, grupos com maior escolaridade (p= 0,007) e menor idade (p= 0,002) foram mais ativos. Moradores da capital foram menos ativos do que moradores do litoral e interior do estado (p= 0,001). Tanto na capital, como no interior e litoral, quanto maior o número de barreiras pessoais, menor a prática de atividades no lazer (p= 0,001 para todos). Adultos que praticaram atividades esportivas na infância e adolescência apresentaram 1,6 vezes mais chances de serem ativos no lazer (p= 0,001). Além disso, indivíduos que foram ativos ao longo da vida apresentaram 45% (p= 0,013), 35% (p= 0,010) e 49% (p= 0,011) menos chance de relatar hipertensão arterial...
Background: Physical activity level in Brazilian adults is unknown, mainly in non-capital cities and this absence of data difficult the implementation of effective promotion programs. Objectives: To analyze, in adults of both genders living in Sao Paul State, the physical activity level and its associations with some diseases. Methods: A sample of 2720 adults has been selected in eight cities of the Sao Paulo State through a multistage random process. Questionnaires were applied through home interviews: (i) current physical activity (physically active: ≥180min/wk of either moderate or vigorous activities for at lest 4 months before the interview); (ii) Personal barriers; (iii) Early physical activity; (iv) Diseases and overweight; (v) general information (gender, schooling and age). Chi-square test analyzed associations among categorical data and logistic regression indicated the magnitude of it. Results: In leisure time, men were more physically active than women (p= 0.001), as well as, groups of higher schooling (p= 0.007) and lower age (p= 0.002). People living in Capital reported lower physical activity practice than those one from coast and non-capital cities (p= 0.001). In all cities, higher number of personal barriers was associated with lower leisure time physical activity (p= 0.001 for all). Adults engaged in sport activities during childhood and adolescence had 1.6 more likely to be active in leisure time (p= 0.001). Moreover, persons persistently active through life had 45% (p= 0.013), 35% (p= 0.010) and 49% (p= 0.011) less likely to report arterial hypertension, dyslipidemia and obesity, respectively. Area residents of places with higher number of public parks were more physically actives (p= 0.005), but not in the Capital (p= 0.982). Conclusions: physical activity level is higher in coast and non-capital cities, as well as, in the Capital there were more personal... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Medicina esportiva, Obesidade, Diabetes, Hipertensão, São Paulo (Estado), Atividade motora, Adultos, Tracking da atividade física, Hipertensão arterial, Diabetes mellitus tipo 2, Dislipidemia, Physical activity, Adults, Tracking of physical activity, Obesity, Arterial hypertension, Type 2 diabetes mellitus, Dyslipidemia

Como citar

FERNANDES, Rômulo Araújo. Prática da atividade física e a prevalência de doenças cardio-metabólicas no estado de São Paulo. 2011. 67 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2011.