Caracterização do infiltrado inflamatório e avaliação dos marcadores de prognóstico Ki-67, p53, receptor de estrógeno e progesterona no tumor mamário maligno de cadelas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2009-07-15

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Tendo em vista a elevada incidência das neoplasias mamárias nas cadelas, este trabalho teve como objetivo avaliar as células inflamatórias infiltradas e também a presença de citocinas pró e anti-inflamatórias nos tumores malignos bem como investigar os marcadores de prognóstico nas mesmas neoplasias. Para a realização deste estudo foram selecionadas 30 amostras de tumores mamários de cadelas. As amostras foram divididas em 3 grupos, de acordo com a classificação histopatológica sendo, carcinossarcoma, carcinoma sólido, carcinoma tubulopapilar. A avaliação das células inflamatórias CD3 (Dako), CD4 (Novocastra), CD8 (Novocastra), CD79-a (Dako), CD68 (Dako), citocinas TGF-b (Santa Cruz), IL-2r (Santa Cruz) e dos marcadores de prognóstico Ki-67, p53, ER e PR, foi conduzida por imuno-histoquímica, utilizando-se a técnica estreptoavidina-biotina-peroxidase. Em relação aos resultados obtidos, observou-se maior concentração de linócitos B nos carcinomas sólidos e tubulopapilares, o que também foi visto para a citocina TGF- podendo-se sugerir que essa citocina esteja auxiliando a resposta imune humoral do hospedeiro favorecendo assim o tumor. Esses dois marcadores apresentaram diferença estatística significativa (P<0,05) entre a imunorreatividade do carcinossarcoma e os outros dois tumores. Houve diferença significativa (P<0,05) entre a imunorreatividade dos três tipos de tumores para o marcador ER. Para o PR, a diferença significativa foi vista entre o carcinoma sólido e carcinoma tubulopapilar, o mesmo sendo visto para o Ki-67. O gene p53 apresentou diferença significativa (P<0,05) entre a imunorretaividade do carcinossarcoma e do carcinoma sólido e tubulopapilar, o mesmo acontecendo para o MHC II. Não houve correlação entre a resposta inflamatória e os marcadores de prognóstico. Houve correlação negativa entre o p53 e os receptores de progesterona e estrógeno.
In view of the high incidence of mammary neoplasia in dogs, the aim of this study was to evaluate the inflammatory infiltrate cells and presence of pro and antiinflammatory cytokines in malignant tumors, and to investigate the prognostic markers in these neoplasms. For this, a sample of 30 mammary tumors from dogs was selected. The samples were divided into three groups according to histopathological classification: carcinosarcoma, solid carcinoma or tubulopapillary carcinoma. The CD3 (Dako), CD4 (Novocastra), CD8 (Novocastra), CD79-a (Dako) and CD68 (Dako) inflammatory cells, TGF-b (Santa Cruz) and IL-2r (Santa Cruz) cytokines and Ki-67, p53, estrogen receptor and progesterone receptor prognostic markers were evaluated by means of immunohistochemistry, using the streptavidin-biotin-peroxidase technique. It was found that the B lymphocyte concentration was greater in solid and tubulopapillary carcinomas. This was also seen for TGF-b cytokines, which may suggest that this cytokine was helping the host’s humoral immune response, thereby favoring the tumor. The immunoreactivity of these two markers was significantly different (P<0.05) between carcinosarcomas and the other two tumor types. There were significant differences (P<0.05) in immunoreactivity between the three tumor types for the estrogen receptor marker. For progesterone receptors and Ki-67, a significant difference was seen between solid and tubulopapillary carcinomas. For the gene p53 and MHC II, there was a significant difference (P<0.05) in immunoreactivity between carcinosarcomas and the other two tumor types. There was no correlation between the inflammatory response and the prognostic markers. There was a negative correlation between p53 and the progesterone and estrogen receptors.

Descrição

Palavras-chave

Cão, Prognostico, Tumor de mama, Cadela, Marcadores, Infiltrado inflamatório, Mammary tumors, Dog, Markers, Inflammatory infitrate, Prognostic

Como citar

SILVEIRA, Ana Carolina Trompieri. Caracterização do infiltrado inflamatório e avaliação dos marcadores de prognóstico Ki-67, p53, receptor de estrógeno e progesterona no tumor mamário maligno de cadelas. 2009. x, 97 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2009.