Expressão em Escherichia coli de uma proteína recombinante do gene A2 de Leishmania chagasi e utilização desta proteína no diagnóstico da leishmaniose visceral canina

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-02-25

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A leishmaniose visceral é uma zoonose, considerada como uma entre seis doenças tropicais mais importantes nos países em desenvolvimento. O agente etiológico da enfermidade no Brasil, a Leishmania chagasi, é transmitida pela picada do flebotomíneo Lutzomyia longipalpis, que adquire o parasito ao realizar o hematofagismo em animais infectados. No ambiente doméstico, o cão é considerado o principal reservatório da leishmaniose visceral e, em consequência disso, é também o principal alvo das campanhas de controle da forma humana da doença. Neste trabalho foi avaliado o potencial diagnóstico para a leishmaniose visceral canina de um antígeno recombinante, produzido a partir do gene de uma proteína, isolado em L. chagasi, amostra Jaboticabal. O gene isolado apresenta similaridade com a família A2 de L. chagasi e foi expresso utilizando o vetor pET28a em E. coli. A proteína de 11 KDa expressa, foi avaliada pelo ensaio imunoenzimático (ELISA). O ELISA com o antígeno recombinante His6_A2 detectou anticorpos anti-A2 em 52% dos cães infectados com L. chagasi. Enquanto que, 67% dos soros de animais vacinados e 65% dos animais de áreas-não endêmicas, foram negativos pelo ELISA_A2. Os testes de Western-blotting e Dot-ELISA realizado com soros de camundongos inoculados com essa proteína His_A2 demonstrou resultados positivos de antigenicidade e imunogenicidade. Todos os sequenciamentos de DNA mostraram homologia com genes da família A2.
Visceral leishmaniasis is a zoonosis and one of six most important tropical diseases in developing countries. The causative agent of the disease in Brazil, Leishmania chagasi, is transmitted by the bite of the sandfly Lutzomyia longipalpis, who acquired the parasite biting infected animals. In domestic environment, the dog is considered the main reservoir of visceral leishmaniasis, and in consequence it is also the main target of campaigns to control the disease in human beings. This study evaluated the potential of a recombinant antigen produced from the A2 gene Jaboticabal strain L. chagasi for diagnosis of canine visceral leishmaniasis (LVC). The isolated gene showed similarity with L. chagasi family A2 gene, and was expressed using pET28a expression vector in E. coli. The 11-kDa protein expressed was evaluated by enzyme linked immunosorbent assay (ELISA) using known positive and negative sera, previously tested by Indirect Immunofluorescence Assay (IFA). The His-A2 recombinantantigen detected anti-A2 antibodies in 52% of L. chagasi infected dogs. Seventy-seven percent of vaccinated dogs and 65% of dogs from non-endemic areas were both negative by A2-ELISA. The antigenicity and immunogenicity of the expressed protein was confirmed by Western blot and Dot-ELISA assays, performed using sera from mice inoculated with this protein.

Descrição

Palavras-chave

Escherichia coli, Leishmaniose visceral, Visceral Leishmaniasis, Leishmania chagasi

Como citar

JUSI, Márcia Mariza Gomes. Expressão em Escherichia coli de uma proteína recombinante do gene A2 de Leishmania chagasi e utilização desta proteína no diagnóstico da leishmaniose visceral canina. 2011. xiv, 60 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2011.