Avaliação cefalométrica das alterações esqueléticas, dentárias do perfil facial naturais e induzidas pelos aparelhos de Herbst e Bionator no tratamento da má oclusão de Classe II, divisão 1ª

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-03-30

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar as alterações esqueléticas, dentárias e do perfil facial naturais e induzidas pelos aparelhos de Herbst e Bionator no tratamento da má oclusão de Classe II, divisão 1ª. Para tanto, se utilizou uma amostra de 90 telerradiografias laterais de 45 indivíduos no estágio prépubertário, subdivididos em dois grupos experimentais e um controle. O primeiro grupo, composto por 15 indivíduos brasileiros, com idade média inicial de 9,4 anos, foi tratado com o aparelho de Herbst por um período de 7 meses. O segundo grupo experimental, composto por 15 indivíduos brasileiros, leucodermas, com idade média inicial de 9,9 anos foi submetido a bionatorterapia por um período médio de 21 meses. O grupo controle de 15 indivíduos, não tratados ortodonticamente, provém do Burlington Growth Centre, Universidade de Toronto, Canadá. A comparação intragrupo foi realizada por meio do teste t de Student e a comparação intergrupos por meio da ANOVA complementada pelo teste de Bonferroni. Os resultados evidenciaram que ambas as terapias não influenciam o desenvolvimento da maxila, atuam de maneira favorável na mandíbula e na relação maxilomandibular, tendem a aumentar a altura facial ântero-inferior (AFAI) e altura facial posterior (AFP), em maior proporção nesta última, sendo o incremento estatisticamente significante apenas no grupo do Bionator. Apenas o grupo tratado pelo aparelho de Herbst mostrou alterações dentárias e do perfil facial significativas para as variáveis relação molar, sobressaliência e sobremordida, convexidade facial e protrusão do lábio inferior.
The aim of this study was to evaluate the dental changes both natural and induced by Herbst’ appliance and Bionator in the treatment of Class II, division 1 malocclusion. In order to do that, we used a sample of 90 lateral radiographs of 45 individuals in pre-pubertal stage, divided up into two experimental groups and one control. The first group, composed of 15 Brazilian individuals, with initial mean age of 9.4 years, was treated with the Herbst appliance for a period of seven months. The second experimental group consisting of 15 Brazilian individuals, initial mean age of 9.9 years has gone through bionatortherapy for an average period of 21 months. The control group of 15 individuals, who were not treated orthodontically, comes up from the Burlington Growth Centre, University of Toronto, Canada. The intragroup comparison was performed using the Student t test and intergroup comparisons by ANOVA complemented by the Bonferroni test. The results have shown that both therapies have no influence at all in the development of the jaw, acting favorably in the mandible as well as in the maxillomandibular relationship,toward increasing lower anterior facial height (LAFH) and posterior facial height (PFH), with greater proportion in the last one, bearing in mind, however, that the increase is statistically significant only in bionatorgroup. Only the group treated with the Herbst appliance presented significant dental and on facial profile changes in the variables :molar relationship,overjet, overbite, convexity and lower lip protrusion.

Descrição

Palavras-chave

Má oclusão de Angle Classe II, Aparelhos ortopédicos, Ortodontia, Orthodontics

Como citar

NUNES, Ingrid Madeira de Barros. Avaliação cefalométrica das alterações esqueléticas, dentárias do perfil facial naturais e induzidas pelos aparelhos de Herbst e Bionator no tratamento da má oclusão de Classe II, divisão 1ª. 2011. 77 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Odontologia de Araraquara, 2011.