Desempenho ecofisiológico e produtivo de variedades de lúpulo cultivadas em Botucatu, São Paulo, Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-02-21

Orientador

Bonfim, Filipe Pereira Giardini
Ono, Elizabeth Orika

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Horticultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (português)

O cultivo de lúpulo é direcionado principalmente para o mercado cervejeiro, por causa de sua rica composição química que confere aroma e amargor à estas bebidas. O Brasil é um dos maiores produtores e consumidores de cerveja no mundo e por isso, um dos maiores importadores de lúpulo. Dessa forma, se torna essencial o desenvolvimento de pesquisas que fomentem a sua produção nacional. Neste trabalho objetivou-se analisar a produção e o desenvolvimento fenológico de cinco variedades de lúpulo. O experimento foi realizado no pomar da Fazenda Lageado da UNESP em Botucatu, São Paulo, Brasil e foi adotado o delineamento em blocos casualizados contendo cinco tratamentos com quatro blocos e duas plantas por parcela, totalizando 20 parcelas e 40 unidades amostrais, com os tratamentos correspondendo às variedades de Humulus lupulus, Comet, Chinook, Cascade, Nugget e a Columbus. Foi realizado o acompanhamento fenológico dos estádios de desenvolvimento, coletados dados fotossintéticos durante o estádio reprodutivo e dados morfométricos e produtivos. A fenologia foi realizada através do acompanhamento semanal do desenvolvimento das plantas. Os dados fotossintéticos foram coletados utilizando o analisador de gás por infravermelho (IRGA) acoplado com fluorômetro portátil sendo obtidos os seguintes dados, fluorescência basal, fluorescência máxima, fluorescência variável, rendimento quântico máximo do PSII e o rendimento efetivo do PSII, mais a taxa de transferência relativa de elétrons, taxa de assimilação de CO2, taxa de transpiração, condutância estomática e concentração interna de CO2 na folha, além da eficiência do uso da água determinada através da relação entre assimilação de CO2 e taxa de transpiração, e a eficiência instantânea de carboxilação determinada através da relação entre taxa de assimilação de CO2 e concentração interna de CO2 na folha. Os dados morfométricos coletados foram o comprimento dos cones, altura de inserção do primeiro cone nas plantas, comprimento dos braços laterais, comprimento dos entrenós e a altura das plantas, todas as medidas em centímetros; os dados produtivos coletados foram a massa fresca e seca dos cones (g). Todas as variedades completaram os estádios de desenvolvimento sendo seus cones colhidos, completando os ciclos de desenvolvimento vegetativo e produtivo. A Comet foi a mais precoce com ciclo total em 101 dias. Todas as variedades analisadas apresentaram ótimas respostas fisiológicas, no entanto, os maiores valores de rendimento quântico (0,94 e 0,94) e efetivo do PSII (0,50 e 0,52) foram obtidos pela Comet e Nugget, respectivamente. A Comet apresentou os melhores resultados morfométricos relacionados ao desenvolvimento vegetativo como a altura das plantas (561,12 cm) porém não obteve o mesmo desempenho produtivo, sendo a Cascade a variedade com destaque na produtividade (90,97 g e 23,36 g, cones frescos e secos). Pode-se afirmar que as variedades apresentaram desempenho fisiológico satisfatório, sendo responsivo no crescimento e produção das mesmas, e que a Comet possuiu o melhor desempenho vegetativo e a Cascade, o produtivo.

Resumo (português)

The cultivation of hops is mainly directed to the brewing market, because of its rich chemical composition that gives aroma and bitterness to these drinks. Brazil is one of the largest beer producers and consumers in the world and, therefore, one of the largest hop importers. Thus, the development of research that encourages its national production becomes essential. The objective of this work was to analyze the production and phenological development of five hop varieties. The experiment was carried out in the orchard of Fazenda Lageado at UNESP in Botucatu, São Paulo, Brazil, and a randomized block design was adopted, containing five treatments with four blocks and two plants per plot, totaling 20 plots and 40 sampling units, with treatments corresponding to the varieties of Humulus lupulus, Comet, Chinook, Cascade, Nugget and Columbus. Phenological monitoring of the development stages was carried out, photosynthetic data were collected during the reproductive stage and morphometric and productive data. Phenology was performed by weekly monitoring of plant development. Photosynthetic data were collected using an infrared gas analyzer (IRGA) coupled with a portable fluorometer, obtaining the following data, basal fluorescence, maximum fluorescence, variable fluorescence, maximum quantum yield of PSII and effective yield of PSII, plus the rate of relative electron transfer, CO2 assimilation rate, transpiration rate, stomatal conductance and internal CO2 concentration in the leaf, in addition to the water use efficiency determined through the relationship between CO2 assimilation and transpiration rate, and the instantaneous efficiency of carboxylation determined through the relationship between CO2 assimilation rate and internal CO2 concentration in the leaf. The morphometric data collected were the length of the cones, height of insertion of the first cone in the plants, length of the lateral arms, length of internodes and the height of the plants, all measures in centimeters; the productive data collected were the fresh and dry mass of the cones (g). All varieties completed the stages of development and their cones were harvested, completing the cycles of vegetative and productive development. Comet was the earliest with a full cycle at 101 days. All varieties analyzed showed excellent physiological responses, however, the highest values of quantum yield (0.94 and 0.94) and effective PSII (0.50 and 0.52) were obtained by Comet and Nugget, respectively. Comet presented the best morphometric results related to vegetative development, such as plant height (561.12 cm) but did not obtain the same productive performance, with Cascade being the variety with emphasis on productivity (90.97 g and 23.36 g, cones fresh and dried). It can be said that the varieties presented satisfactory physiological performance, being responsive in their growth and production, and that Comet had the best vegetative performance and Cascade, the productive.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados