Prevalência de anticorpos anti-Toxoplasma gondii em bovinos, cães e humanos da região sudoeste do Estado de Mato Grosso

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-02-26

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Considerando a grande importância da toxoplasmose animal sobretudo em decorrência dos animais infectados servirem de fonte direta ou indireta de infecção ao homem, avaliou-se a freqüência de anticorpos anti-Toxoplasma gondii em bovinos leiteiros, complementando o estudo com amostras colhidas de caninos e humanos de convívio rural. Foram colhidas amostras de sangue de 200 fêmeas leiteiras bovinas, 61 cães e 116 humanos, pertencentes a 50 propriedades da região sudoeste do Estado do Mato Grosso. Os soros foram submetidos à reação de imunoflorescência indireta (IgG-RIFI), utilizando-se comomponto de corte as duluições de 1:64, 1:40 e 1:40 para bovinos, cães e humanos, respectivamente. Anticorpos para T. gondii foram encontrados em 71,00% dos bovinos (n=1420); 88,52% dos cães (n=54) e 97,41% dos humanos (n=113). As amostras de humanos também foram avaliadas para IgM, que mostrou 33,62% de soropositividade. Após essa triagem sorológica, as amostras positivas exceto de humanos, foram processadas até obtenção de título final. A associação dos riscos relacionados à toxoplasmose (IgG)como, consumo de leite cru, produção de derivados de origem animal, abate de animais e contato com felinos e/ou ouros animais, não influenciou na distribuição dos sororreagentes (P>=0,05). Contudo, em relação à presença de IgM detectou-se associação entre soropositividade e o abate de animais para o consumo próprio (P<=0,05). Os resultados demonstraram a elevada prevalência da infecção toxoplasmática na população estudada e o alto risco da carne como via de transmissão para o homem, quando manipulada ou ingerida crua ou mal cozida.
To determine the prevalence of anti-Toxoplasma gondii antibodies, 200 samples of blood serum from female dairy cattle belonging to 50 farms in the southwest of the state of Mato Grosso were analyzed by indirect immunofluorescent antibody test (IFAT>=40) for anti-T. Gondii. From these, 1420 (71,00%) of the cattle serum, 54 (88,52%) of the dog serum and 113 (97,41%) of the serum human were positive for the infection, at a diluition of 1:64 or more for cattle, 1:40 or more for dog and 1:40 for human. The samples human were also evaluated for IgM, wich showed 33,62% of seropositivity. No significant differences were observed to infection toxoplasmic (IgG) in terms consuption of raw milk, produce derivaties of animal origin, slaughtering of animals and contact with felines or other animals. However, for IgM was determined association between seropositivity and the slaughter of animals for personal consumption. Infection toxoplasmic has a high prevalence on the studied population. The results suggest that the handle or eat raw/rare cooked meat may be importants ways of transmiting toxoplasmosis to humans in this region.

Descrição

Palavras-chave

Bovino, Cão, Homem, Toxoplasmose, Mato Grosso, Soroprevalência, Cattle, Dog, Humans, Seroprevalence, Toxoplasma gondii

Como citar

SANTOS, Thaís Rabelo dos. Prevalência de anticorpos anti-Toxoplasma gondii em bovinos, cães e humanos da região sudoeste do Estado de Mato Grosso. 2008. viii, 73 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2008.