Fracionamento do fósforo orgânico em solo adubado com esterco bovino

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013-12-09

Orientador

Cruz, Mara Cristina Pessôa da

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Ciência do Solo) - FCAV

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

Normally the available P evaluation methods evaluate soil inorganic P (Pi), ignoring the P organic (Po) fractions. Pi usually controls the P availability in tropical soils, but the Po contribution should not be neglected, mainly in systems with low P input or management systems that support the organic matter accumulation. The aims of this study were evaluate the changes in the Po fractions over time, in soil fertilized and non fertilized with manure, and correlate forms of Po with available P extracted by anion exchange resin. The experimental design was a randomized block in factorial scheme 2 x 9, wherein the first factor is the manure presence (20 t ha-1) or absence, and the second are the sampling times (3, 7, 14, 21, 28, 49, 70, 91 e 112 days) after manure incorporation. The experiment was carried out in field conditions, in a sand clay loam Haplustox. In the soil samples collected in each sampling time it was determined labile, moderately labile and non-labile Po. The manure fertilization caused an increase in the Po levels on the moderately labile and non-labile fractions, and in the total organic P. On average 5.1% of total Po was in labile, 44.4% in moderately labile and 50.5% in non-labile fractions. The moderately labile Po and non-labile Po fractions correlated with the resin-P, indicating that the two fractions influence the available P to plants and, therefore, the application of manure increases the ability of soil to restore the available P. The labile and non-labile Po fractions have changed over the sampling times, but there was no defined trend

Resumo (português)

Os métodos de avaliação do fósforo disponível normalmente são utilizados para avaliar o P inorgânico (Pi) do solo, ignorando as frações orgânicas do P (Po). O Pi normalmente comanda a disponibilidade do P nos solos tropicais, mas a contribuição do Po não pode ser desconsiderada, principalmente em sistemas com baixa entrada de P ou em sistemas de manejo que favoreçam o acúmulo de matéria orgânica. Os objetivos com o presente trabalho foram avaliar as transformações do P orgânico em solo adubado com esterco bovino, e correlacionar as formas de Po com o P disponível extraído por resina trocadora de ânions. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso em esquema fatorial 2 x 9, em que o primeiro fator é a presença (20 t ha-1) ou ausência de aplicação de esterco e o segundo são os tempos de amostragem do solo (3, 7, 14, 21, 28, 49, 70, 91 e 112 dias) após a incorporação do esterco bovino. O experimento foi conduzido em condições de campo, em Latossolo Vermelho de textura média. Nas amostras de solo coletadas em cada tempo de amostragem foram feitas as determinações de Po lábil, moderadamente lábil e não lábil. A aplicação do esterco levou a aumento no Po moderadamente lábil, no Po não lábil e no Po total, e não interferiu nas proporções das frações em relação ao Po total. Em média 5,1% do Po total estava na fração lábil, 44,4% na fração moderadamente lábil e 50,5% na fração não lábil. O Po moderadamente lábil e o Po não lábil correlacionaram com o P resina, indicando que as duas frações têm influência no P disponível para as plantas e que, portanto, a aplicação de esterco aumenta a capacidade do solo em repor o P disponível. As frações Po lábil e Po não lábil variaram em relação ao tempo, mas modelos matemáticos não ajustaram aos dados porque o efeito ora foi de aumento, ora de diminuição

Descrição

Idioma

Português

Como citar

BRAOS, Lucas Boscov. Fracionamento do fósforo orgânico em solo adubado com esterco bovino. 2013. viii, 34 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2013.

Itens relacionados

Financiadores