Exercício resistido em indivíduos com síndrome do impacto do ombro: análise dos parâmetros de dor, função e qualidade de vida: um estudo de revisão

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-03-16

Orientador

Barbieri, Fabio Augusto
Simieli, Lucas

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Educação Física - FC

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O tema foi escolhido por mim pelo motivo de eu possuir síndrome do impacto do ombro bilateral, que ao ser descoberto pelos médicos fui impedido de realizar muitas atividades pelo motivo de não poder levantar os braços e que a solução era apenas cirúrgica, porém após alguns anos de estudos consegui voltar a fazer as atividades das quais havia sido proibido e todas elas sem a menor dor ou limitação. O presente trabalho teve com objetivo procurar na literatura estudos que evidenciam o tratamento de síndrome do impacto do ombro (SIO) com o treinamento resistido, analisando dor, função e qualidade de vida. Para isso foram revisados 765 estudos nos bancos de dados da PubMed, Cochrane e Web of Science. Após a filtragem com base nos critérios estabelecidos, foram selecionados 5 estudos que observaram a influência do treinamento resistido em indivíduos com SIO nos parâmetros acima citados. Os principais achados evidenciam a eficácia do tratamento resistido em pacientes com a síndrome do impacto de ombro para a melhoria da dor, observando-se a diminuição de um tratamento farmacológico, percepção de melhora nos grupos, qualidade de vida e nenhuma declaração de piora dos quadros. Ainda, fica evidente a necessidade de outras modalidades para reabilitação, como por exemplo treinos que melhorem a capacidade de força, com repetições menores que 6, e de novos estudos que comprovem a eficácia do treinamento resistido no tratamento de síndrome do impacto de ombro. Dessa forma conclui-se que o tratamento conservador com o treinamento resistido possui aplicabilidade em pacientes com síndrome do impacto do ombro.

Resumo (inglês)

The topic was chosen by me because I have bilateral shoulder impingement syndrome, which, when discovered by the doctors, I was prevented from performing many activities because I couldn’t lift my arms and that the solution was only surgical, but after a few years of studies I was able to go back to doing the activities I had been banned from and all of them without the slightest pain or limitation. The present study aimed to search the literature for studies that show the treatment of shoulder impingement syndrome (SIS) with resistance training, analyzing pain, function and quality of life. For this, 765 studies were reviewed in the PubMed, Cochrane and Web of Science databases. After filtering based on the established criteria, 5 studies were selected that observed the influence of resistance training in individuals with SIS on the parameters mentioned above. The main findings evidence the effectiveness of resistance treatment in patients with shoulder impingement syndrome for pain improvement, observing the reduction of pharmacological treatment, perception of improvement in the groups, quality of life and no declaration of worsening of the conditions, Still, the need for other modalities for rehabilitation is evident, such as training that improve strength capacity, with repetitions less than 6, and for new studies that prove the effectiveness of resistance training in the treatment of shoulder impingement syndrome. Thus, it is concluded that conservative treatment with resistance training has applicability in patients with shoulder impingement syndrome.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados