Registro de bivalves dulcícolas no Cretáceo (Berriasiano Tardio) da Bacia do Jatobá: sistemática e implicações paleoecológicas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2024-03-01

Orientador

Ghilardi, Renato Pirani

Coorientador

Pós-graduação

Biociências - FC/FCLAS 33004048023P9

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A Bacia do Jatobá é uma das bacias interiores do Brasil que surgiram durante a fragmentação do Supercontinente Gondwana, processo que teve como consequência inúmeras alterações geológicas e biológicas, como por exemplo a formação do Oceano Atlântico. Localizada no estado de Pernambuco, faz parte do rift Recôncavo-Tucano-Jatobá. Os trabalhos geológicos na bacia remontam a meados do século XIX, mesma época em que se iniciaram os trabalhos paleontológicos na região, entretanto, nesse período, os fósseis apresentados não foram classificados. Os fósseis da Bacia do Jatobá são majoritariamente de invertebrados bivalves, gastrópodes e conchostráceos. Tratando-se dos moluscos bivalves registrados até agora, são apenas de origem marinha e devoniana. Este trabalho traz a primeira ocorrência de animais de água doce, especificamente de bivalves, além de configurar o primeiro registro deste táxon para o Cretáceo da bacia, sendo os bivalves registrados atribuídos à família Iridinidae. A característica mais marcante destes animais é a charneira com dentição dupla, heterodonte e taxodonte. A presença da família Iridinidae no Cretáceo Inferior da América do Sul pode representar que a família originou-se neste continente ao invés do continente Africano, como acreditava-se anteriormente. Dois gêneros novos e duas espécies novas são apresentados, os táxons novos são, até o momento, o registro mais antigo de iridinídeos no mundo. Os táxons foram analisados sistematicamente e as implicações paleoecológicas e evolutivas de seu registro, discutidas.

Resumo (inglês)

The Jatobá Basin is one of the inner basins of Brazil that emerged during the fragmentation of the Gondwana Supercontinent, this process resulted in numerous geological and biological changes, such as the formation of the Atlantic Ocean. Located in the state of Pernambuco, the Jatobá Basin is part of the Recôncavo-Tucano-Jatobá rift. Moreover, geological research in the basin dates back to the mid-19th century, as well as paleontological work, which dates back to the same period. However, researchers from the related period have identified fossils without classifying them. The fossils found in the Jatobá Basin are mainly bivalve invertebrates, gastropods and conchostraceans. In particular, the bivalve molluscs recorded so far are only of marine and Devonian origin. This work brings the first occurrence of freshwater animals, specifically bivalves, in addition to configuring the first record of this taxon for the Cretaceous of the basin. The recorded bivalves were assigned to the Iridinidae family. The most striking feature of these animals is the hinge with double teeth, heterodont and taxodont. The presence of the Iridinidae family in the Early Cretaceous of South America may represent that the family originated on this continent rather than on the African continent. A new genus and two new species are presented, the new taxa are, to date, the oldest record of iridinids in the world. Taxons were systematically analyzed and the paleoecological and evolutionary implications of their record discussed

Descrição

Idioma

Português

Como citar

DI LABIO, D. E. B. Registro de bivalves dulcícolas no Cretáceo (Berriasiano Tardio) da Bacia do Jatobá: sistemática e implicações paleoecológicas. Orientador: Renato Pirani Ghilardi. 2024. 91 f. Dissertação (Mestrado em Biociências). Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru, 2024.

Itens relacionados