Importância da saúde bucal e uso de serviços entre mães de crianças e adolescentes que frequentam a Faculdade de Odontologia de Araraquara, FOAr/Unesp

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-11-30

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar a importância da saúde bucal e uso de serviços entre mães de crianças e adolescentes que frequentam a Faculdade de Odontologia de Araraquara, FOAr/UNESP. Trata-se de um estudo observacional, do tipo transversal, a partir da aplicação de um questionário semiestruturado, autoaplicável, às mães (n=210) de crianças e adolescentes atendidos nas clínicas de Odontopediatria, Ortodontia e Saúde Coletiva III na FOAr. As variáveis estudadas foram socioeconômicas (etnia, idade renda familiar, escolaridade, bens e sobre o domicílio), morbidade bucal referida (dor de dente, necessidade de tratamento dentário), uso de serviços (frequência, motivo, local e qualidade de consultas odontológicas), conhecimento sobre saúde bucal (definições, escovação, prevenção, importância e orientação), autopercepção da saúde bucal (satisfação), crenças e valores pessoais. A coleta de dados foi realizada por meio da aplicação do questionário às mães nas salas de espera das referidas clínicas. Os dados foram analisados de forma descritiva, com frequência absoluta e relativa. Em seguida, foram realizados ajustes de modelos de regressão logística, explorando a relação entre cada variável independente e os desfechos de interesse (“última visita ao dentista” e “satisfação com os dentes”), adotando-se nível de significância de 5%. Os resultados demonstraram que 77,6% das mães acreditavam que precisavam de tratamento dentário, sendo que 51,9% tiveram dor de dentes nos últimos seis meses. Além disso, 55,7% afirmaram ter ido ao dentista pela última vez há menos de um ano, sendo 49,0% em serviço público. Em relação à avaliação dada à última consulta, 70,5% atribuíram conceito muito bom ou bom. Quando foram questionadas em relação à satisfação com os dentes, 42,3% das mães disseram que estavam muito insatisfeitas ou insatisfeitas. O escore médio de importância atribuído pelas mães à saúde bucal foi de 4,6, variando de 1 a 5. As mães consideravam extremamente importante, principalmente, estar livre de cáries e inflamações, (77,6%), não ter dor (75,2%), não ter mau hálito (73,3%) e conseguir comer (73,3%). As análises de regressão mostraram que as mães cuja 8 última consulta foi por motivo de extração, tratamento, outros/razão desconhecida (OR=3,83; IC95%: 1,72-9,18) têm mais chance de ter um intervalo mais longo desde a última consulta ao dentista do que as mães que realizaram a última consulta para revisão, prevenção ou check-up (p<0,05). Além disso, as mães que avaliaram a sua última consulta como regular (OR=2,41; IC95%: 1,09- 5,48) têm mais chance de ter um intervalo de tempo mais longo desde a última consulta do que as mães cuja avaliação foi muito boa ou boa (p<0,05). As mães com menor escolaridade (OR=2,49; IC95%: 1,16-5,37), com necessidade de tratamento dentário (OR=6,57; IC95%: 2,98-15,20) ou cujo motivo da última consulta foi devido à dor (OR=3,08; IC95%: 1,23-7,96) ou a procedimentos de extração, tratamento, outros/razão desconhecida (OR=3,38; IC95%: 1,49-7,83) têm mais chance de estar menos satisfeitas com a condição dos seus dentes (p<0,05). Em conclusão, apesar da saúde bucal ter sido considerada como um valor muito importante pelas mães, e da maioria ter relatado a última visita ao dentista há menos de um ano, metade reportou ter tido dor de dentes nos últimos seis meses e muitas relataram estar insatisfeitas com seus dentes. A maior insatisfação com os dentes esteve estatisticamente associada a menor escolaridade e ao relato de necessidade de tratamento dentário. A última consulta ao dentista há mais tempo (mais de um ano) esteve estatisticamente associada ao motivo da última consulta por necessidade de tratamento e a percepção da última consulta classificada como regular.
The aim of this study was to investigate the importance of oral health and use of dental services among mothers of children and adolescents who receive care at the School of Dentistry, Araraquara, FOAr/UNESP. This observational and crosssectional study was based on the application of a semi-structured, selfadministered questionnaire to 210 mothers of children and adolescents who visited the Pediatric Dentistry, Orthodontics and Public Health clinics at FOAr. The variables under investigation were socioeconomic factors (ethnicity, age, family income, education, assets and household details), reported oral health issues (toothache, need for dental treatment), use of services (frequency, reason, location and quality of dental appointments), knowledge about oral health (definitions, oral hygiene practices, preventive measures), self-perceived oral health (satisfaction), beliefs and personal values. Data collection was carried out by applying the questionnaire to mothers in the waiting areas of the clinics. The data were analyzed descriptively, with absolute and relative frequency, as well as by multiple logistic regression analysis. The main outcomes of interest were “last dental appointment” and “satisfaction with teeth. The results showed that 77.6% of mothers believed they needed dental treatment, with 51.9% experiencing toothache in the last six months. Additionally, 55.7% stated that their last dental visit occurred less than a year ago, with 49.0% of these visits being in public service. Concerning the evaluation of their last dental visit, 70.5% rated it as very good or good. When asked about their satisfaction with their teeth, 42.3% of mothers expressed being very dissatisfied or dissatisfied. The average importance score assigned by mothers to oral health was 4.6, ranging from 1 to 5. Mothers deemed it extremely important to be free from cavities and inflammation (77.6%), to be pain-free (75 .2%), to avoid bad breath (73.3%) and to maintain the ability to eat (73.3%). Regression analyzes indicated that mothers whose last appointment involved extraction, treatment, other/unknown reasons (OR=3.83; 95% CI: 1.72-9.18) were more likely to have a longer interval since the last dentist appointment compared to mothers who had the last appointment for review, prevention or check-up (p<0.05). Moreover, mothers who rated their last appointment as regular (OR=2.41; 95% CI: 1.09-5.48) were more likely to have a longer interval of time since their last appointment than mothers whose evaluation was very good or good (p<0.05). Mothers with lower education (OR=2.49; 95% CI: 1.16-5.37), in need of dental treatment (OR=6.57; 95% CI: 2.98-15.20) or those whose reason of the last consultation was due to pain (OR=3.08; 95% CI: 1.23-7.96) or extraction procedures, treatment, others/unknown reasons (OR=3.38; 95% CI: 1.49 -7.83) were more likely to be less satisfied with their teeth condition (p<0.05). In conclusion, although oral health was highly valued by mothers, and the majority reported visiting the dentist within the past year, half experienced toothache in the last six months and many expressed dissatisfactions with their teeth. Greater dissatisfaction with teeth was statistically associated with lower education and reporting the need for dental treatment. A longer interval since the last dental visit (more than a year) was statistically associated with the last appointment being for treatment needs and the perception of the last appointment classified as regular.

Descrição

Palavras-chave

Conhecimento, Saúde Bucal, Inquéritos e Questionários, Knowledge, Oral health, Surveys and questionnaires

Como citar

Bersan N. Importância da saúde bucal e uso de serviços entre mães de crianças e adolescentes que frequentam a Faculdade de Odontologia de Araraquara, FOAr/Unesp [Trabalho de Conclusão de Curso – Graduação em Odontologia]. Araraquara: Faculdade de Odontologia da UNESP; 2024.