Caracterização fisiológica, bioquímica e molecular em sementes de soja (Glycine max (L.) Merr.) com retenção de clorofila

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-08-17

Orientador

Silva, Edvaldo Aparecido Amaral da

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Agricultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

As principais condições ambientais, que afetam a degradação de clorofila em sementes de soja, são a seca e temperaturas extremamente altas, que acompanham as mudanças climáticas verificadas nas últimas décadas em algumas regiões do Brasil. O objetivo desse estudo foi realizar uma caracterização fisiológica em lotes de sementes de soja com diferentes porcentagens de sementes verdes, avaliar os efeitos da retenção de clorofila na qualidade fisiológica (germinação, vigor e longevidade) e na qualidade do óleo de sementes de soja além de avaliar a expressão de genes relacionados com esse fenômeno, considerando influências genéticas e ambientais. Foram avaliados 37 lotes de sementes de soja que apresentaram sementes verdes, de cultivares produzidas por produtores rurais (condições não controladas) em diferentes municípios do Brasil na safra 2014/2015. Os lotes com as maiores e as menores porcentagens de sementes verdes de cada cultivar foram selecionados com a finalidade de realizar uma caracterização fisiológica nas sementes dos lotes. Posteriormente, cinco lotes foram selecionados e organizados em duas combinações (Influência Ambiental e Influência Genotípica) e, após a classificação e divisão em amostras de sementes verdes e amarelas, foram avaliados quanto a qualidade fisiológica das sementes (viabilidade inicial, germinação, vigor e longevidade), parâmetros bioquímicos durante o armazenamento, qualidade do óleo (teor de óleo, teor de tocoferóis e tocotrienóis, teor de clorofila total e estabilidade oxidativa) e expressão de genes associados a retenção de clorofila (D1, D2, PPH2 e NYC1_1). Os resultados obtidos demonstraram que, independente da cultivar ou da região de produção, lotes com maior porcentagem de sementes verdes possuem qualidade fisiológica inferior. Além disso, verificou-se que sementes com retenção de clorofila apresentaram menor qualidade fisiológica (viabilidade inicial, germinação, vigor e longevidade), menor expressão dos genes D1, D2 e PPH2 e menor qualidade do óleo, com presença de clorofilas residuais, menor estabilidade oxidativa e menores índices de tocoferóis.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados