Ferrugem da teca (Olivea neotectonae): novas ocorrências no Brasil e revisão do nome específico

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-12-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Grupo Paulista de Fitopatologia

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O agente causal da ferrugem da teca (Olivea neotectonae) vem atacando as plantações de diversos países que possuem plantios naturais ou comerciais. Ocasiona desfolha intensa das plantas contribuindo para a redução da área fotossintética e consequentemente, a produção. Especialmente associado a viveiros, apresenta maior severidade em plantas com menos de 10 anos de idade. Como sintomas da infecção são observadas manchas marrons e como sinais, soros pulverulentos de cor amarelo alaranjado. em maio de 2009, estes sintomas e sinais foram observados em folhas de teca, provenientes do norte do estado do Mato Grosso, Maranhão, Tocantins e da região centro-oeste do estado São Paulo, recebidos pelo laboratório de Patologia Florestal da FCA UNESP-Botucatu. O objetivo do presente trabalho é fazer o registro dessas constatações nos estados brasileiros e uma breve revisão sobre a denominação correta do patógeno.

Resumo (inglês)

The causal agent of rust teak (Olivea neotectonae) has attacked the teak plantations in several countries of world. It causes severe defoliation of the plants contributing to the reduction of photosynthetic area and hence the production. Especially associated with nurseries plants is more severe in plants with less than 10 years of age. The symptoms of infection are seen as brown spots and signs, serum powdery yellow-orange color. In May 2009 these symptoms and signs were observed in leaves of teak coming from the northern state of Mato Grosso, Maranhão, Tocantins and the Midwest state of São Paulo, received by the laboratory of Forest Pathology of FCA-UNESP Botucatu. The aim of this work is to record these observations in the Brazilian states and a brief review on the correct designation of the pathogen.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Summa Phytopathologica. Grupo Paulista de Fitopatologia, v. 37, n. 4, p. 199-201, 2011.

Itens relacionados

Financiadores