Dificuldades encontradas no programa de revacinação dos pacientes submetidos ao transplante de células tronco hematopoiéticas

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2016-02-03

Autores

Silva, Paula Moreira da [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A revaccination program is recommended for all HSCT recipients. Despite the excellence of the Brazilian revaccination program, several pitfalls have been observed over the years. We evaluated such pitfalls and how a prospective and tailored follow-up may help to overcome these obstacles. HSCT recipients (n=122) were followed prospectively and categorized into Group 1 (n=72), recipients who had already started the revaccination program and Group 2 (n=50), recipients who were up to start the vaccines. Whenever a gap on the program was encountered or a difficulty was reported, interventions and subsequent evaluations were performed. Problems related to patient compliance were less frequent than those related to HSCT center modifications of previous recommendations, or to errors made by the vaccination center. Advisory intervention was needed in 64% and 46% of Group 1 and Group 2, respectively (p=0.05), and were partially successful in around 70% of the cases. Total resolution was achieved in more than 35% in both groups. Although the Brazilian revaccination program is excellent, it needs to be improved and all efforts should be made to guarantee a safe and complete revaccination schedule. HSCT centers should appoint nurses and transplant infectious disease physicians to organize and to monitor the progress of the program.
Um programa de revacinação é recomendado para todos os receptores de TCTH. Apesar da excelência do programa de revacinação brasileiro, várias dificuldades têm sido observadas ao longo dos anos. Avaliamos essas dificuldades, e como um follow-up prospectivo e adaptado poderia ajudar a superar esses obstáculos. Receptores de TCTH (n=122) foram acompanhados prospectivamente e categorizados em Grupo 1 (n=72), receptores que já haviam iniciado o programa de revacinação e Grupo 2 (n=50), receptores que iniciaram a vacinação após inclusão no estudo. Sempre que uma falha no programa foi encontrada ou uma dificuldade informada, intervenções e subsequentes avaliações foram realizadas. Problemas relacionados à adesão dos pacientes foram menos frequentes do que as relacionadas às modificações das recomendações anteriores do centro de TCTH, ou a erros cometidos pelo centro de vacinação. Intervenções foram necessárias em 64% e 46% nos Grupos 1 e 2, respectivamente (p=0,05), e foram parcialmente bem sucedidas em aproximadamente 70% dos casos. A total resolução foi alcançada em mais de 35% em ambos os grupos. Embora o programa de revacinação brasileiro seja excelente existe a necessidade de aperfeiçoa-lo, e todos os esforços deveriam ser feitos para garantir um programa de revacinação seguro e completo. Os Centros de TCTH deveriam indicar enfermeiros e infectologistas de transplante para organizar e monitorar o progresso do programa de revacinação.

Descrição

Palavras-chave

Transplante de células tronco hematopoiéticas, Imunização, Dificuldades na revacinação, Hematopoietic stem cell transplantation, Immunization, Difficulties in revaccination

Como citar