Adoção de crianças com deficiência: perspectivas de pais adotantes e pretendentes à adoção

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-02-14

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Em 2017 o Cadastro Nacional de Adoção (CNA) registrava 963 crianças com deficiência em espera de adoção, e 3.458 pais adotantes que aceitariam adotar uma criança com deficiência. Passados dois anos, em 2019 o número de crianças registrada era 1.117, somadas todas as deficiências, e 4.581 pretendentes que aceitavam ambas adoções. Em contrapartida, não há dados públicos de quantas adoções foram realizadas no último ano com essa população. A partir da relevância social de se pensar estratégias de inclusão familiar para essa população, o objetivo geral da pesquisa será identificar concepções de deficiência e relacioná-las com elementos motivadores ou dificultadores do processo de adoção de crianças e/ou adolescentes com deficiência. Para isso, foram entrevistados pais que já adotaram crianças com deficiência ou não, pais que estão na fila de espera e pretendem adotar crianças com deficiência, e pais que estão na fila de espera e não pretendem adotar crianças com deficiência, buscando compreender quais os impedimentos e quais agentes facilitadores, investigando também quais os “medos” futuros pais enfrentam ao pensar em adoção de crianças com deficiência. Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturas com nove participantes vinculados a um grupo de apoio a adoção, e duas com participante sem vínculo. Os dados permitiram elaborar três estudos, sendo um de comparação de uma adoção sem o cadastro nacional com uma adoção com o cadastro; outro de comparação de motivadores entre pretendentes que querem ou não uma criança com deficiência e pais que já adotaram uma criança com deficiência ou não; e um terceiro estudo com pais que souberam da deficiência posterior à adoção.
In 2017, the National Adoption Registry (CNA - Brazil) had a register with 963 children with disabilities waiting for adoption, and 3,458 adoptive parents that would accept to adopt a child with disabilities. After two years, in 2019, 4,581 the children registered number it was 1.117, considering all disabilities types “mental” and “physical”, and 4.581 intended parents that would accept both adoptions. In contrast, there are no public data about how many adoptions were done last year with this population. From the social relevance to be think in familiar inclusion strategies for this population, the research general objective will be to identify disability conceptions and relate them to motivating elements or hindering of adopting children process and/or adolescents with disabilities. For this, were did interview with parents that have already adopted children with or without disabilities, parents who are in a wait queue and intend to adopt children with disabilities, and parents who are in a wait queue and do not intend to adopt children with disabilities, trying to understand the impediments and which facilitators agents, also investigating what “fears” future parents face when think about adopt children with disabilities. Therefore, semi-structured interviews were conducted with nine participants linked to an adoption support group, and two interviews with a non-attached participant of group. The data allowed to elaborate 3 studies, being the first one about an comparison of an adoption without the national register with an adoption with the register; the second one comparing motivators between suitors who want a disabled child or not and parents who have already adopted a disabled child or not; and a third one study of parents who learned of post-adoption disability.

Descrição

Palavras-chave

Inclusão, Adoção de crianças com deficiências, Motivadores, Concepções de deficiência, Inclusion, Adoption of children with disabilities, Motivators, Conceptions of disability

Como citar