Sensores magnetorresistivos aplicados à estudos de farmacomagnetografia

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-04-18

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O desenvolvimento de formas farmacêuticas para liberação controlada de fármacos tem aumentado significantemente ao longo dos anos, com o objetivo de se obter um tratamento mais eficaz, de melhor aceitação do paciente e com a menor ingestão de fármaco possível. Dentre as possibilidades de sistemas de liberação controlada de fármacos, destacam-se as que utilizam comprimidos revestidos com polímeros pH-dependentes, como o Eudragit® E-100. Este polímero possui a propriedade de ser solúvel em pH inferior a 5, utilizado para liberação de fármacos no meio gástrico. Para que ocorra a absorção do fármaco, o comprimido precisa passar por processos que incluem a dissolução do revestimento e a desintegração do comprimido. Entre as metodologias empregadas para a avaliação desses processos, a utilização materiais magnéticos e de técnicas capazes de detecta-los é explorada nos meios científicos e comerciais, devido à busca por técnicas de estudos farmacológicos que sejam menos invasivas e mais seguras para o paciente. Os sensores magnetorresistivos funcionam através de sua resistividade variável e diretamente proporcional ao campo magnético aplicado, o que permite aquisições magnéticas muito precisas ao tratar do comportamento de comprimidos magnéticos revestidos. Desta forma, a proposta desse trabalho consistiu em avaliar a influência de diferentes forças compressão nos processos de dissolução do revestimento Eudragit® E-100 e desintegração dos comprimidos magnéticos, em um meio gástrico simulado com pH 1.2. Para este estudo, foram preparados os comprimidos magnéticos contendo três diferentes forças de compressão: 30kN, 50kN e 70kN. Para a realização das medidas, o sensor foi posicionado verticalmente abaixo do recipiente contendo 500mL de solução com pH 1,2 e o comprimido foi inserido no centro do sensor, ocorrendo aquisições no período padronizado de 600s. Os resultados revelaram um pequeno aumento no tempo de dissolução do revestimento (TDR) entre as forças de 30kN e 50kN e um aumento significativo entre os comprimidos com forças de 50kN e 70kN. A diferença no tempo é dada justamente pela força de compressão, a qual é diretamente proporcional ao tempo de dissolução do comprimido. Além disso, também ocorreram as mesmas relações com o tempo de desintegração dos comprimidos (TDC) e t_(1/2). Assim, a utilização de sensores magnetorresistivos se mostrou eficaz na avaliação in vitro do comportamento de comprimidos magnéticos, apresentando uma metodologia sólida para posteriores investigações e aplicação in vivo.
The development of pharmaceutical formulations for controlled drug release has increased significantly over the years, with the aim of obtaining more effective treatment, better patient acceptance, and the lowest possible drug intake. Among the possibilities of controlled drug release systems, those using pH-dependent polymer-coated tablets, such as Eudragit® E-100, stand out. This polymer has the property of being soluble in a pH lower than 5, used for drug release in the gastric medium. For drug absorption to occur, the tablet needs to go through processes that include the dissolution of the coating and the disintegration of the tablet. Among the methodologies employed for the evaluation of these processes, the use of magnetic materials and techniques capable of detecting them is explored in scientific and commercial environments, due to the search for pharmacological study techniques that are less invasive and safer for the patient. Magnetoresistive sensors work through their variable resistance, directly proportional to the applied magnetic field, which allows very precise magnetic acquisitions when dealing with coated magnetic tablets' behavior. Thus, the purpose of this study was to evaluate the influence of different compression forces on the processes of Eudragit® E-100 coating dissolution and magnetic tablet disintegration in a simulated gastric medium with pH 1.2. For this study, magnetic tablets containing three different compression forces were prepared: 30kN, 50kN, and 70kN. For the measurements, the sensor was positioned vertically below the container containing 500mL of pH 1.2 solution, and the tablet was inserted in the center of the sensor, with acquisitions occurring in the standardized period of 600s. The results revealed a slight increase in the coating dissolution time (CDT) between the 30kN and 50kN forces and a significant increase between the tablets with 50kN and 70kN forces. The difference in time is precisely given by the compression force, which is directly proportional to the tablet dissolution time. In addition, the same relationships also occurred with the tablet disintegration time (TDT) and t_(1/2). Thus, the use of magnetoresistive sensors proved to be effective in the in vitro evaluation of the behavior of magnetic tablets, presenting a solid methodology for further investigations and in vivo application.

Descrição

Palavras-chave

Biomagnetismo, AMR, Revestimento, Forças de compressão, Comprimidos magnéticos, Biomagnetism, Coating, Compression forces, Magnetic tablets

Como citar