Definição de grupos heteróticos em milho superdoce por meio da distância genética e da capacidade combinatória

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-08-02

Orientador

Zanotto, Maurício Dutra

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Agricultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O milho superdoce é classificado como milho especial e largamente consumido em sua forma in natura ou em processados. Dentre os alelos mutantes condicionadores do caráter doce o Shrunken 2 (sh2) é o mais utilizado por empresas de melhoramento genético. Ao contrário do milho comum, os programas de melhoramento de milho superdoce não possuem padrões heteróticos bem definidos a fim de direcionar os cruzamentos para o desenvolvimento de linhagens e híbridos. Deste modo, o objetivo deste trabalho foi classificar em grupos heteróticos o painel de linhagens parcialmente endogâmicas (F2S5) pertencentes a empresa Sakata Seed Sudamerica Ltda. por meio de estudos de divergência genética via marcadores moleculares SSR e pela capacidade combinatória obtida por meio da análise dialélica. Quarenta e nove linhagens foram avaliadas por meio de 20 marcadores SSR, e agrupadas de acordo com a análise discriminante de componentes principais. Doze linhagens foram selecionadas e cruzadas entre si de acordo com Griffing (1956). Os 81 tratamentos (linhagens progenitoras, seus respectivos híbridos simples e três testemunhas comerciais) foram avaliados em esquema de látice triplo (9 x 9) parcialmente balanceado durante a safra de 2016/2017 e safrinha de 2017. Foram estimados os efeitos de capacidade geral de combinação (CGC) e capacidade específica de combinação (CEC). As estimativas de CEC foram utilizadas para proceder o agrupamento das linhagens progenitoras em grupos heteróticos. Os efeitos não aditivos foram predominantes no controle genético dos caracteres em milho superdoce estudados neste trabalho. Os caracteres produtividade comercial sem palha (PCSP) e comprimento de espiga (CE) foram os mais informativos para formação dos grupos heteróticos. Houve boa coincidência entre os métodos de agrupamento utilizados para definir os grupos heteróticos. O agrupamento das linhagens obtido por meio das estimativas de CEC se mostrou mais assertivo, classificando as linhagens em três grupos distintos: linhagens com plantas braquíticas (gene br2) provenientes da “PopTe2”, linhagens provenientes das populações “PopTe1” e “PopTe2” sem o gene br2, e linhagens provenientes da população “PopTr”.

Resumo (português)

The super sweet corn is classified as a special type of corn and is largely consumed in fresh and processing ways. Among the alleles that confers its sweetness Shrunken 2 (sh2) is the most common at the breeding programs. In contrast to the field corn, super sweet breeding programs do not have heterotic patterns well defined in order to guide the crosses with the aim to develop new inbred lines and hybrids. Taking this fact in account, the objective of this study was to set the partial endogamy inbred lines (F2S5) owed by Sakata Seed Sudamerica Ltda. into heterotic groups by genetic dissimilarity analysis using data from SSR molecular markers, and, through combining ability obtained from diallel analysis. Forty-nine inbred lines were evaluated using 20 SSR molecular markers, which were allocated into heterotic groups according to the discriminant principal component analysis. Twelve inbred lines were crossed in a complete diallel scheme according to Griffing (1956). The 81 entries (hybrids developed, parental lines and three commercial checks) were evaluated in a triple partial balanced lattice design (9 x 9) during the growing seasons of 2016/2017 and 2017. The general combine ability (GCA) and specific combine ability (SCA) were estimated. The SCA values were used to set the heterotic patterns of the parental lines as well. Non additive effects had greater contribution to genetic trait control than additive effects. Commercial yield without husk (CYWH) and ear length (EL) were more informative in order to set the heterotic groups. There was great coincidence between the two methods used to set the groups. SCA showed up to be more assertive in grouping the inbred lines into heterotic groups. It was possible to set the inbred lines into three heterotic groups: inbred lines with brachytic plants (gene br2) coming from “PopTe2”, inbred lines coming from populations “PopTe1” and “PopTe2” without the br2 gene, and inbred lines coming from population “PopTr”.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados

Financiadores