Efeito protetor após sessões de exercício excêntrico: comparação entre membros superiores e inferiores

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

The objective of the present study was to compare in which part (lower limb or upper limb) the repeated bout effect has the greatest magnitude. Twelve males individuals with no recent (6 months) experience with resisted training participated in this study. The subjects were randomly divided into two groups (legs and arms) and came to the laboratory 5 times. 1st) adaptation to the dynamometer. 2nd) to perform one bout of eccentric exercise (EE) and provide markers such as isometric peak torque (IPT), delayed onset muscle soreness (DOMS) (both collected before and after the bout) and concentration of the creatine kinase (CK) enzyme in the blood (only before the bout). 3rd) 48 after the first bout the same markers were collected again. After 14 days, the methodologies used in the 2nd and 3rd visits to the laboratory were repeated respectively to determine the repeated bout effect. A significant decrease of IPT and a significant increase of CK and DOMS were found immediately after and 48 hours after the first bout of EE for the arms group. The legs group showed a significant increase in CK (48 hours after the EE) and DOMS (immediately after the EE) resulting from the first bout. In the arms group, the second bout did not cause significant increase in CK or DOMS on any of the situations, however, it provoked a decrease in force production immediately after the EE. The legs group showed a significant increase of DOMS immediately after the second bout of EE, which caused no significant increase in CK. The only marker in which the repeated bout effect happened for both groups was CK. No significant difference was found between the protections for both groups. Taking into account the results, it’s been discussed whether there is a relation between the susceptibility to muscle damage and the repeated bout effect, and also...(Complete abstract click electronic access below)
O objetivo do presente estudo foi comparar em qual segmento corporal (membros superiores ou inferiores) o efeito protetor de uma sessão de exercícios excêntricos máximos (EEM) tem maior magnitude. Participaram deste estudo 12 sujeitos aparentemente saudáveis do gênero masculino que não possuíam experiência com o treinamento resistido nos últimos 6 meses anteriores aos de coleta. Os sujeitos foram divididos aleatoriamente em 2 grupos (pernas e braços) e realizaram 5 visitas ao laboratório. 1ª) Adaptação ao equipamento isocinético. 2ª) realização de uma série de EEM com coleta de pico de torque isométrico (PTI) e percepção de dor (PSD) realizados antes e após a sessão de exercício. A concentração da enzima creatina quinase (CK) foi coletada apenas antes da sessão de exercício. 3ª) coleta de PTI, CK e DMIT depois de 48 horas da sessão de exercícios. Após 14 dias, foram repetidos os procedimentos aplicados na 2ª e 3ª visitas, respectivamente, para que fosse determinado o fator de proteção. Foi encontrada uma queda significante de PTI e aumento significante de CK e PSD imediatamente após e 48 horas após a primeira sessão de EEM para o grupo braço. No grupo pernas houve aumento significante de CK (48 horas após os EEM) e PSD (imediatamente após os EEM) decorrente da primeira sessão. No grupo braços, a segunda sessão não provocou aumento significante de CK nem PSD em nenhuma das situações, porém, provocou queda na produção de força imediatamente após os EEM. Já o grupo pernas apresentou aumento significante da PSD imediatamente após a segunda sessão de EEM, que não provocou aumento significante da CK. O único marcador a apresentar proteção para ambos os grupos foi a CK. Quando comparados os fatores de proteção não foi encontrada diferença significativa. Levando em conta ...(Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo)

Descrição

Palavras-chave

Cinesiologia, Musculos - Ferimentos e lesões, Contração muscular, Fator de proteção, Contrações excêntricas, Protection factor, Eccentric contractions

Como citar

LIMA, Leonardo Coelho Rabello de. Efeito protetor após sessões de exercício excêntrico: comparação entre membros superiores e inferiores. 2010. 34 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Educação física) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2010.