Avaliação do Ciclo de Vida dos sistemas de produção orgânico e convencional da cana-de-açúcar: um estudo comparativo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-08-23

Orientador

La Scala Junior, Newton
Rodrigues, Andreia Marize

Coorientador

Pós-graduação

Administração - FCAV

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O objetivo geral deste trabalho consiste no estudo comparativo dos impactos ambientais potenciais em sistemas de produção orgânico e convencional de cana-de-açúcar, utilizando a Avaliação do Ciclo de Vida (ACV). A pesquisa classifica-se como de abordagem quantitativa, utilizando-se de ferramentas padronizadas e neutras. Foi realizado levantamento bibliográfico de temas que permeiam a construção teórica da metodologia de ACV bem como dos processos agrícolas de produção da cana convencional e orgânica. A estrutura de realização da ACV segue as normas preconizadas pela norma ISO 14040. Para a Avaliação do Inventário do Ciclo de Vida (AICV) foi selecionado o método ReCiPe e são consideradas as categorias de impacto Mudanças climáticas, Depleção do ozônio estratosférico, Toxicidade humana, Acidificação terrestre, Eutrofização de água doce, Ecotoxicidade terrestre, Ecotoxicidade de água doce, Uso de terra agrícola e Depleção de recursos fósseis. Na construção dos inventários e na análise dos dados foi utilizada a ferramenta Biorrefinaria Virtual de Cana-de-Açúcar (BVC) do Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR). Para a unidade funcional considerada neste trabalho, quer seja de 1 tonelada de cana-de-açúcar, a lavoura orgânica apresenta menor impacto ambiental nas categorias Toxicidade Humana e Ecotoxicidade Terrestre; porém, este sistema produtivo apresenta impactos superiores ao sistema convencional nas demais categoria consideradas. No entanto, é importante destacar a influência da variável produtividade e da escolha da unidade funcional, uma vez que este estudo constatou que os valores das categorias de impacto estão fortemente relacionados à produtividade do sistema ao se utilizar a unidade funcional em termos de produto (cana-de-açúcar). Quando foi realizada comparação utilizando-se a unidade de área, foi possível perceber que os impactos dos dois sistemas são muito semelhantes, exceto para as categorias de Toxicidade Humana e Ecotoxicidade Terrestre, que permanecem mais baixas na lavoura orgânica. Em relação aos aspectos ambientais que contribuem para as categorias de impacto, percebe-se que as grandes participações provém das cadeias produtivas do diesel, dos tratores e dos implementos agrícolas, ou seja, elementos relacionados à mecanização da lavoura. No caso das categorias Toxicidade humana e Ecotoxicidade terrestre, as emissões de metais resultantes da utilização dos fertilizantes sintéticos representaram uma parcela significativa dos resultados. Em estudos futuros recomenda-se abordar com maior profundidade as questões da biodiversidade e do estoque de carbono do solo. Os resultados obtidos podem contribuir para a tomada de decisão nos processos relacionados à Gestão Ambiental do setor sucroenergético.

Resumo (inglês)

The objective of this study is the comparative estimation of potential environmental impacts in organic and conventional sugarcane production systems, through Life Cycle Assessment (LCA). The research is classified as a quantitative approach, using standardized and neutral tools. A literature review was carried out on topics that permeate the theoretical construction of LCA methodology, as well as the agricultural processes of conventional and organic sugarcane production. The structure of LCA follows the standards recommended by the ISO 14040 standard. For LCIA, the ReCiPe method was selected and the impact categories considered are Climate change, Stratospheric ozone depletion, Human toxicity, Terrestrial acidification, Freshwater eutrophication, Terrestrial ecotoxicity, Freshwater Ecotoxicity, Agricultural land use and Fossil depletion. The tool Biorrefinaria Virtual de Cana-de-Açúcar (BVC) of the Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR) was used In the construction of inventories and data analysis. For the functional unit of 1 tonne, organic farming has a lower environmental impact in the categories Human Toxicity and Terrestrial Ecotoxicity, but has greater impacts in the other categories. The influence of productivity and the choice of the functional unit are highlighted. The values of impact categories are strongly related to the productivity of the system when considering the functional unit in terms of product. When comparing results in terms of area, it was possible to note that the impacts in both systems are very similar, except for the categories of Human Toxicity and Terrestrial Ecotoxicity which remained lower in organic farming. Regarding the sources that contribute the most to the impact categories, large participation comes from diesel, tractors and agricultural implements production chains, which are elements related to the agricultural mechanization. In the case of the categories Human Toxicity and Terrestrial Ecotoxicity, the metals emissions resulting from the use of synthetic fertilizers represented a significant portion of the results. In future studies it is recommended to address in greater depth the issues of biodiversity and soil carbon stock. Results obtained can contribute to decision making in processes related to the Environmental Management of the sugarcane industry.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados

Financiadores